sábado, 13 de maio de 2017

Em um ano, Banco do Brasil corta 10 mil vagas e fecha 551 agências

Relatório divulgado nesta quinta-feira (11) pelo Banco do Brasil (BB) mostra que a instituição eliminou 9.900 postos de trabalho em um ano, até o primeiro trimestre, e fechou 551 agências, mais do que a meta anunciada há alguns meses (aproximadamente 400). O corte no número de "colaboradores" supera 13 mil se incluídos os estagiários. (...) De acordo com o balanço, o BB fechou o trimestre com 99.964 funcionários, ante 109.864 no ano passado, e reduziu de 4.612 para 1.420 o número de estagiários. No total, os colaboradores passaram de 114.476 para 101.384, redução de 13.092.

O total de agências agora é de 4.877. Eram 5.428 no início de 2016. O fechamento se concentrou neste começo de 2017, já que até o final do ano passado havia 5.440, número até maior que nos primeiros meses.

(...) A Petrobras reduziu em 17% sua força de trabalho, de 78.406 funcionários no primeiro trimestre do ano passado para 65.220 neste início de 2017, um corte de mais de 13 mil vagas, de acordo com balanço divulgado no início da noite desta quinta-feira.

Pernambuco investe, aproximadamente, R$ 87 milhões na malha viária da Zona da Mata Sul


O governador Paulo Câmara anunciou investimento de R$ 87 milhões para a malha viária da Zona da Mata Sul de Pernambuco, durante a quarta rodada do Pernambuco em Ação, realizada neste sábado (13.05). Entre as iniciativas estão ordem de serviço da PE-099 e inauguração da PE-063. O chefe do Executivo estadual também autorizou o lançamento do edital de licitação para a reconstrução da ponte de Pau Sangue e assinou o termo de compromisso para realizar a pavimentação de 15 ruas do município de Palmares.

“Temos que, cada vez mais, investir nas estradas de Pernambuco, pois o desenvolvimento exige uma estrutura cada vez melhor. As obras anunciadas hoje vão fazer com que o ir e vir estejam garantido às pessoas”, afirmou o governador Paulo Câmara. O gestor estadual comentou sobre a conclusão das obras da BR-101. “Em breve, a BR-101 estará pronta também em todos os trechos chegando até o estado de Alagoas, o que vai ser fundamental para a população da Mata Sul”, complementou.

“Hoje, tivemos um importante compromisso com a Mata Sul. Vamos recuperar uma estrada que tem importância muito grande na área canavieira que é a PE-099, com recursos 100% estaduais. Mas não só essa. As estradas de Pernambuco recebem uma atenção importante por parte do governador Paulo Câmara”, afirmou o secretário de Transportes, Sebastião Oliveira. Ele complementou que, até o final de junho, o Governo do Estado entregará a conclusão da BR-101, que liga Palmares até a divisa de Alagoas.

O chefe do Executivo estadual anunciou um investimento de R$ 70 milhões ao autorizar o edital de licitação para a execução de obras de restauração da rodovia PE-045, no trecho entre a BR-101, em Escada, e a BR-232, em Vitória de Santão. Com uma extensão de 34 quilômetros (km), a via beneficiará aproximadamente 205 mil habitantes dos dois municípios. Também foi dada Ordem de Serviço para a restauração da PE-099. O investimento de R$ 16.317.874,39 são para restaurar o trecho de 21,2 quilômetros (km), localizado entre a Usina Santa Terezinha / Engenho Cruz de Malta e a PE-096, em Água Preta, beneficiando 50.658 habitantes.

Paulo liberou, ainda, investimento de R$ 180 mil para a abertura do processo licitatório para a construção de ponte sobre o Rio Tapacurá, dando acesso ao distrito de Natuba, no município de Vitória de Santo Antão. O gestor estadual também inaugurou a PE-063. O trecho, que fica entre a BR-101 (Escada), a PE-058 (acesso a Primavera) e a PE-071 (Amaraji), tem 23km e beneficiará 105.181 pessoas dos municípios de Amaraji, Escada e Primavera

Lula processará Veja por atentado contra MARISA

247 - A defesa do ex-presidente Lula anunciou em nota neste sábado 12 que a revista Veja "será responsabilizada judicialmente, na forma do artigo 12, parágrafo único, do Código Civil, pelo intolerável atentado à memória de D. Marisa por meio de mentiras e distorções".

"Fruto de jornalismo inconsequente e sensacionalista, buscando ofuscar a inocência de Lula e os atos ilegais da Lava Jato, a revista Veja ofende a memória de D. Marisa Leticia, falecida em 3/2/2017, ao veicular sua fotografia na capa e produzir conteúdo mentiroso", criticam os advogados em nota. 

Confira a íntegra:

Nota

Fruto de jornalismo inconsequente e sensacionalista, buscando ofuscar a inocência de Lula e os atos ilegais da Lava Jato, a revista Veja ofende a memória de D. Marisa Leticia, falecida em 3/2/2017, ao veicular sua fotografia na capa e produzir conteúdo mentiroso.

Lula jamais "chegou a apontar o dedo para a mulher" em depoimento prestado ao juízo de Curitiba no último dia 10, como afirmou de forma leviana a publicação. Lula esclareceu o que está nos documentos que estão à disposição da Lava Jato: D. Marisa comprou uma cota da Bancoop em 2005 e fez a gestão do investimento ao longo do tempo, até decidir, em 2014, que não iria comprar o triplex. Em 2015 D. Marisa — na condição de titular da cota — promoveu uma ação contra a Bancoop e a OAS pedindo a devolução dos valores que ela havia investido entre 2005 e 2009. Lula sempre sublinhou a legalidade dos atos de D. Marisa em relação a essa cota, jamais tendo atribuído a ela qualquer responsabilidade pelas afirmações que constam na acusação do Ministério Público, que são manifestamente descabidas.

Veja será responsabilizada judicialmente, na forma do artigo 12, parágrafo único, do Código Civil, pelo intolerável atentado à memória de D. Marisa por meio de mentiras e distorções.

Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins

Nova EREM dos Palmares fortalece educação da Mata Sul

Buscando elevar a qualidade do ensino público da Zona da Mata Sul, o governador Paulo Câmara inaugurou oficialmente, neste sábado (13.05), a nova sede da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) dos Palmares Dom Acácio Alves Rodrigues. A unidade, palco do encerramento da quarta rodada do Pernambuco em Ação, faz parte da Operação Emergência, iniciada em 2015. A estrutura contou com um aporte de R$ 4,5 milhões e vai atender 489 estudantes. Além disso, foram entregues quatro quadras poliesportivas cobertas nos munícipios de Sirinhaém, Quipapá, Barreiros e Catende.

"Foi justamente nesta escola, em janeiro de 2015, que eu assinei o meu primeiro ato administrativo como governador de Pernambuco na região. É muito bom voltar aqui e ver que o nosso planejamento foi seguido e a população de Palmares passou a contar com um equipamento que não deixa a desejar a nenhum outro que estamos entregando no Estado. Temos a melhor educação pública do País justamente por não medir esforços para proporcionar o melhor para os nossos alunos", destacou Paulo Câmara, lembrando que a ordem de serviço assinada, no início de 2015, também viabilizou a construção de outras 14 escolas.

A estrutura da EREM dos Palmares conta com 17 salas de aula climatizadas, quadra poliesportiva coberta, laboratórios de Informática, Biologia/Química, e Matemática/Física, além de auditório, biblioteca, cozinha, refeitório, vestiários, banheiros e estrutura administrativa.

“A gente fica muito contente em inaugurar essa escola, principalmente porque é a primeira vez que os alunos terão um prédio próprio e muito bem estruturado. A EREM foi construída no terreno onde se abrigaram muitas pessoas vítimas das enchentes. Então, é como se a população de Palmares estivesse se desconectando desse sofrimento e iniciando um novo ciclo, um novo futuro com esse equipamento bem construído e de alta qualidade”, ressaltou o secretário estadual de Educação, Frederico Amâncio, lembrando que a unidade de ensino já funciona desde 2006 em prédio provisório. “Mas é a primeira vez que ela passa a contar com um prédio próprio”, registrou.

A aluna Wellytânia Francislaine, do 3º ano do Ensino Médio, estuda na unidade desde o 1º ano, quando ainda funcionava em um prédio provisório, e contou que a mudança para a nova estrutura fez toda a diferença em seu aprendizado. “Por ter vivenciado as duas fases, posso afirmar que, hoje, nós temos conforto e uma estrutura que nos oferece todas as condições para estudar com tranquilidade. Costumo dizer que o ambiente influencia, sim, no aprendizado. E como eu me sinto mais à vontade, eu estudo melhor. Estudar em tempo integral se tornou mais prazeroso. Além disso, o local ficou muito mais perto da comunidade”, afirmou.

QUADRA VIVA - Já dentro do Programa Quadra Viva, foram investidos cerca de R$ 1 milhão na construção de quatro novos equipamentos nas unidades: Escola de Referência em Ensino Médio Mendo Sampaio, em Catende; Escola de Referência em Ensino Médio Dr. Anthenor Guimarães, em Barreiros; Escola Barra de Sirinhaém, em Sirinhaém; e Escola de Referência em Ensino Médio Dr. Fernando Pessoa de Mello, em Quipapá. Ao todo, dois mil estudantes da Mata Sul serão beneficiados com as intervenções.

Também foi dada a ordem de serviço para a construção de quadra poliesportiva coberta na Escola Estadual Athayde Accioly Lins, em Catende. Ao todo, serão beneficiados 122 estudantes. O investimento nas obras é de cerca de R$ 552 mil, com prazo para conclusão das obras de 120 dias.

RECONSTRUÇÃO - Mais uma sede de escola municipal foi entregue pelo Governo do Estado, por meio da Operação Mata Sul. A Escola Municipal Padre Francisco I, localizada no município de Água Preta, havia sido destruída pelas chuvas. Hoje, a unidade conta com 15 salas de aula, uma sala multiuso, recreio coberto, refeitório, biblioteca, auditório, laboratório de informática, laboratório de ciências e quadra poliesportiva coberta, entre outros. O investimento para a reconstrução do prédio foi da ordem de R$ 4,2 milhões.

PROGRAMA GANHE O MUNDO – Três estudantes da região receberam, durante o ato, certificados de participação do Programa Ganhe o Mundo. Layssa Santos Araújo estudou inglês no Canadá; Kelvin Carvalho Bonfim teve a experiência na Nova Zelândia, e Vitória Regina Silva do Nascimento viajou para a Espanha.

Pernambuco em Ação deixa R$ 108,5 milhões em ações para a população da Mata Sul

PALMARES – No encerramento da quarta rodada do Pernambuco em Ação, realizado em Palmares, neste sábado (13.05), o governador Paulo Câmara anunciou um conjunto de ações que vai contribuir para o desenvolvimento social e econômico da Zona da Mata Sul. Ao todo, serão destinados R$ 108,5 milhões para intervenções nas áreas de educação, saúde, segurança, agricultura, infraestrutura viária e urbana, saneamento e abastecimento hídrico. Durante o ato, o chefe do Executivo estadual defendeu a importância da realização do Seminário, “que promove um debate pensando o futuro que os pernambucanos esperam”.

“O povo da Zona da Mata sofreu muito com as enchentes em 2010/2011, mas nós reforçamos a segurança nas barragens e garantimos que tragédias como essas não aconteçam mais. Então, agora vai ficar tudo mais fácil para que a gente consiga atrair os investimentos necessários, as indústrias, gerar empregos e promover o desenvolvimento para a região. E a preparação desse desenvolvimento nós já estamos fazendo, com a construção de estradas, das unidades públicas de saúde, de sistemas de abastecimento e, principalmente, investindo na qualificação do ensino dos nossos jovens”, ressaltou Paulo.

O conjunto de intervenções anunciado contempla ordem de serviço para as obras da primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário do município de Escada; implantação do Sistema Adutor Barra do Boi, em Quipapá; além da criação da Companhia Independente da Polícia Militar, em Tamandaré; construção do Complexo de Polícia Científica de Palmares; repasse de R$ 2,1 milhões através do FEM; inauguração de estradas como a PE-99 e PE-63, entre outros.

Para o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Marcio Stefanni, a equipe do Governo deixa a região satisfeita por saber que o Seminário contribuiu muito para o debate com a sociedade civil. “Nosso objetivo é ir a todas as regiões e promover exatamente essa troca de informações com a população. Prestamos contas do que já realizamos, anunciamos novas ações, mas, por outro lado, recebemos as sugestões e críticas daqueles que querem nos ajudar a construir um Estado melhor para todos os pernambucanos”, frisou.

No Seminário também foram anunciada a retomada das obras das UPAEs de Palmares e Escada; a reforma dos abatedouros de Catende e Quipapá; distribuição dos Programas de Aquisição de Alimentos e Leite; inauguração da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) dos Palmares Dom Acácio Alves Rodrigues; inauguração de quatro quadras poliesportivas cobertas nos municípios de Catende, Barreiros, Sirinhaém e Quipapá; e a entrega da nova sede da Escola Municipal Padre Francisco I, localizada no município de Água Preta.

O Prefeito de Palmares, Altair Junior, falou sobre sua satisfação em receber o Pernambuco em Ação. “O governador mostra que tem coragem para enfrentar os desafios, está ouvindo e se fazendo próximo da população. E esse programa é muito importante porque está, de fato, chegando a todas as regiões. E nós, da Mata Sul, estamos muito felizes em receber todas essas obras”, afirmou.

Morador de Palmares, o professor Gustavo Egito também elogiou a iniciativa. “A gente tem muito a agradecer por tudo que o Governo, tanto com Eduardo (Campos) e, agora, com Paulo (Câmara), tem feito para nos ajudar a superar as tragédias das enchentes. Os transtornos causados ainda afetam o nosso dia a dia. E poder presenciar esse pacote de obras anunciadas hoje, significa uma nova esperança para todos nós”, disse.

Participaram do evento também o vice-governador Raul Henry, secretários de Estado, prefeitos da região, além dos deputados federais Fernando Monteiro, Danilo Cabral, João Fenando Coutinho e André de Paula. Estiveram presentes ainda os deputados estaduais Isaltino Nascimento (Líder do Governo na Assembleia Legislativa), Guilherme Uchoa, Joaquim Lira, Clodoaldo Magalhães, Aluísio Lessa, Eriberto Medeiros, Henrique Queiroz, Lucas Ramos, Ricardo Costa, Dr. Valdi e Rodrigo Novaes.

DETRAN INFORMA - CIBERATAQUE

A assessoria de imprensa do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE esclarece aos usuários que devido ao ciberataque em larga escala com vírus de resgate, que exige dinheiro e que atingiu empresas e órgãos públicos de ao menos 74 países, incluindo o Brasil, a Autarquia, por meio de sua Gerencia de Informática, está tomando as medidas necessárias preventivas nos sistemas de informática e isso pode ocasionar a paralisação de serviços do DETRAN-PE em todo Estado, até a normalização deste fato no mundo.

Já que Moro foi pífio em Curitiba, restou à mídia usar Marisa para transformar Lula no viúvo do mal

Por Kiko Nogueira no DCM


A nova estratégia de demonização de Lula passou a ser acusá-lo de culpar Marisa Letícia por seus crimes.

Na audiência com Moro, Lula afirmou que, enquanto ele havia descartado a compra do triplex no Guarujá, Marisa relutava.

“Eu não ia ficar com o apartamento, mas a dona Marisa ainda tinha dúvida se ia ficar para fazer negócio, ou não”, falou. Moro perguntou se ela decidiu não ficar. “Não discutiu comigo mais”, foi a resposta.

E daí?

E daí nada, mas já que estamos na lama, haverá sempre porcos e uma farta distribuição de lavagem.

Nordestino, nove dedos, bêbado, analfabeto, ladrão, infiel, criador de filhos bandidos, assassino de Celso Daniel…

Faltava o viúvo safado que se aproveita da falecida. Não falta mais.

Essa exploração dá bem a medida do quanto o depoimento de Lula a Moro foi frustrante para quem esperava que o juiz esmagasse o ex-presidente.

Ao longo de cinco extenuantes horas, Moro e sua patota do MPF não apresentaram nem uma mísera prova. Moro ainda fez, à margem da lei, questionamento a respeito de outros inquéritos, mentiu sobre a relação umbilical com a imprensa, abusou porque pode tudo.

Levou um sabão histórico nas considerações finais. Na GloboNews, o time de Camarotti e Catanhêde não tinha como esconder a tristeza. No Jornal Nacional, o clima era de fim de feira.

Restou a uma mídia que não se cansa de apelar para os baixos instintos a miséria de usar Marisa para atingir Lula.

A capa da Veja traz Marisa Letícia num retrato em fundo rosa, a face dela com photoshop na sobrancelha no estilo rainha diaba.

Giancarlo Civita, o herdeiro de Roberto, vai se provando à altura do pai no que este tinha de mais desprezível, uma espécie de Michel Temer dos empresários da imprensa — sem carisma, sem talento, cumpridor de serviço sujo que age na sombra.

O cordão da baixaria foi engrossado por Geraldo Alckmin, o Santo da Odebrecht. “Ter jogado a culpa na esposa falecida é algo inaceitável, inaceitável”, disse o tucano, balançando a calva.

É um golpe baixo, mesmo para os padrões dele, e ajuda a explicar por que o PSDB vive na draga nas sondagens presidenciais. É a mesma lógica oportunista que levou o partido que perdeu nas urnas em 2014 a se aliar à escória do PMDB.


O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, uma das estrelas do elenco da força tarefa que estava presente ao interrogatório de Lula, também resolveu se aproveitar da onda.

“No geral, eu não vi nenhuma consistência nas alegações. Infelizmente, as afirmações em relação à Dona Marisa a responsabilizando por tudo é um tanto triste de se ver feitas nesse momento até porque, como o ex-presidente disse, ela não está aí para se defender”, disse.

Ora, o sujeito investiga Lula há três anos, não apresenta uma evidência de que o apartamento pertença ao réu — e, instigado pelo Estadão, se defende de sua inépcia atacando Lula com um julgamento moral e uma fofoca.

Marisa não foi absolvida por Sergio Moro depois de morta, como explicou Joaquim de Carvalho no DCM. Os mesmos que a achincalharam quando de seu AVC agora simulam solidariedade e compadecimento.

Vera Magalhães, pitbull da Jovem Pan que foi casada com um assessor de Aécio Neves e que divulgou, entre piadas, vídeos da corja que invadiu a garagem de José Dirceu para linchá-lo, chegou a tirar da manga o termo “sororidade”.

Noves fora o processo kafkiano e o pântano em que estamos metidos, o que a aliança da mídia com a Lava Jato conseguiu produzir, até agora, foi a alavancagem do nome de Lula nas pesquisas para as eleições de 2018.

Ninguém normal gosta de ver uma perseguição abjeta.

Eis a única certeza que existe até agora — além da que essa canalha sempre pode piorar.

Escândalo da ferrovia Norte-Sul completa 30 anos

Trecho da ferrovia em Goiás, que está pronto, mas sem funcionar por causa de detalhes finais da obra
Janio de Freitas – Folha de S.Paulo
O primeiro telefonema veio bastante cedo. Fiquei confuso com o que ouvi: "Janio, é Delfim Netto. Você não imagina a tempestade que está aqui em Brasília". Tempestade? O que acontece? "É uma chuva de telefonemas, com a tua reportagem na Folha". Rimos ao mesmo tempo.
Logo se restabeleceu a manhã de meu trabalho normal, jornais, anotações, lista dos contatos a procurar. No almoço com velho amigo, em seu escritório, conversamos por umas duas horas, mas só na despedida veio uma referência, rápida: "O que você fez hoje vai dar problema. Eles têm que fazer alguma coisa".
Ao chegar à sucursal carioca da Folha e receber da telefonista quase um bloco de recados telefônicos, ainda no começo da tarde, percebi o tamanho da repercussão, impressentida, pela revelação da fraude na concorrência da Norte-Sul. Além do hábito de me desligar de um artigo ao encerrá-lo, e me inquietar já com os seguintes, o próprio jornal não vira valor no seu "furo" para ser manchete.
(Ganhei alegres jantares, quando vinham referências àquela "sua manchete da Norte-Sul", esclarecia que manchete não foi e, diante da descrença, propunha na gozação a aposta de um jantar).
O que chamou minha atenção para a Norte-Sul foi o silêncio. A obra gigantesca, o custo apenas inicial de mais de US$ 2 bilhões, e nenhuma promoção do governo, a respeito, nenhuma discussão, raras e insignificantes menções na imprensa, nada na TV –o que era isso, afinal?
As investidas na área dos transportes, inclusive no governo, não resultaram. O assunto estava fechado. Talvez um artigo sobre a ferrovia me abrisse boas informações.
E assim foi. Está indicado aí, portanto, o mérito que os bons informantes têm nos assuntos jornalísticos que os põem, por ferir interesses fortes, sob alguma forma de risco. Esse mérito, creio, é maior mesmo que o dos jornalistas, que são profissionais, podem ter algum amparo legal e aparecem como os merecedores únicos do reconhecimento, em injustiça incontornável com os informantes guardados sob anonimato, contra represálias materiais e morais.
A publicação antecipada do resultado da concorrência valiosa e, sobretudo, o uso de um anúncio classificado para comprová-la foram assunto jornalístico internacional.
A reportagem é uma das 47 que integram o livro "Global Muckraking" -"100 anos de jornalismo investigativo no mundo" (ed. The New Press, 2014), organizado por Anya Schiffrin, diretora do "programa sobre mídia e comunicação" na Universidade Columbia". No Brasil, porém, criou até situações grotescas.
A TV Globo, por exemplo, não incluíra a farsa da concorrência nos temas previstos para o "Jornal Nacional", apesar de ser o assunto do dia.
No final da tarde, chega lá o telefonema em que Roberto Marinho, de manhãzinha no Japão, ouve as novidades brasileiras e dá sua orientação. Diretor de jornalismo, Armando Nogueira informa-o da concorrência e da decisão de não a incluir no noticiário. A Presidência lhe pedira que minimizasse o assunto. Recebe, para sua surpresa, a orientação oposta.
Armando Nogueira não descumpre a ordem, mas não fica mal com a Presidência: ouve, para informar os espectadores, só o lado do governo.
"Veja" fez capa e minuciosa reportagem. Com uma novidade: me deu um sócio no trabalho. Não por culpa sua, mas de um entrevistado seu, a solução técnica de um anúncio classificado era atribuída a um secretário do jornal. Para eliminar mal-entendidos, diante do que outros publicavam, fiz o artigo "Foi só isso", repondo e relatando os pontos importantes e publicáveis do trabalho feito.
O governo não teve só as reações esperáveis, como negar irregularidade na licitação. Ministro dos Transportes, José Reinaldo Tavares pediu no mesmo dia um processo contra mim pela Lei de Segurança Nacional. Sua intenção levou-o a um atrito sério com o consultor-geral da República, Saulo Ramos, que se negou a adotar a providência, dando-lhe adjetivos maciços. E este argumento politicamente definitivo: seria criar um segundo e longo escândalo contra o governo.
Romeu Tuma, diretor da Polícia Federal, abriu um inquérito criminal contra mim, não contra os dirigentes da Valec, subsidiária da estatal Vale do Rio Doce que conduzira a concorrência em conjugação com o Ministério dos Transportes. A Procuradoria Geral da República designou um participante das investigações. No Congresso foi instalada uma CPI, e lá estive.
Tudo isso se juntou para levar ao final esperável: nada. Surpreendente foi como se deu o final do inquérito criminal. O texto que acompanhou a exibição do anúncio classificado, no qual se antecipavam os ganhadores dos 18 trechos da ferrovia, foi seco, direto, sem adjetivo ou qualquer consideração. Feito para enfrentar o crivo de provável processo.
Aos inquéritos restou apegar-se à palavra "fraude". Mas, para incriminar seu uso, seria preciso provar que a licitação não foi fraudulenta. E como fazê-lo contra a publicação antecipada e precisa do complexo resultado oficial?
O representante da Procuradoria Geral da República, com evidente predisposição em favor do governo (logo, também dos empreiteiros), não pôde concluir senão que era o caso de inquérito sobre a licitação.
ARQUIVAMENTO
Apesar disso, um ano e 12 dias depois da reportagem, a Folha publicou um artigo em que noticiei o arquivamento do inquérito, conforme despacho do procurador-geral Sepúlveda Pertence ao fim de manobras com outro procurador, Juarez Tavares. Sepúlveda Pertence ganhou cadeira no Supremo Tribunal Federal.
De minha parte, o mais desagradável ficou no trecho pouco movimentado, passadas as nove da noite, entre a redação e o estacionamento. Onde um tipo nervoso e armado abordou "seu Jaime", dias depois da reportagem e seus seguimentos, para a ameaça que não foi bem entendida porque mal falada. Adotar precauções também não foi agradável, nunca é.
A concorrência não se desdobrou em contratações. Ficou como se não houvesse existido. Quando o projeto foi retomado, seus dirigentes já eram outros.
As grandes empreiteiras que estão na Lava Jato eram participantes do conluio em torno da Norte-Sul.
Se o arquivamento feito pela Procuradoria Geral da República não houvesse existido, as relações entre as empreiteiras, o Estado e os cofres públicos ou semipúblicos seriam outras nos 30 anos desde a concorrência desmontada.
É incalculável a riqueza que, nessas três décadas, a educação, a saúde, a moradia, a segurança perderam para a corrupção movida por empreiteiras e similares. Mas é verdade o que Emilio Odebrecht há pouco disse por escrito: "Tudo isso acontecia nas barbas das elites, políticos, empresários, imprensa, entidades representativas"

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Educação da Mata Norte é fortalecida com implantação de novas quadras poliesportivas


CARPINA - Para reforçar a estrutura do ensino público estadual da Mata Norte, o governador Paulo Câmara autorizou, nesta sexta-feira (12.05), durante o Pernambuco em Ação, o início da construção de novas cinco quadras poliesportivas cobertas em quatro municípios da região. Na ocasião, também foram assinados os termos de compromisso para a construção de equipamentos do tipo em Itambé e Ferreiros, além da inauguração simbólica da quadra coberta da Escola Doutor Francisco Siqueira Carneiro da Cunha, em Lagoa do Carro. Para estas ações, estão sendo investidos R$ 3,3 milhões.

“Quero reforçar meu compromisso com a educação. Hoje, Pernambuco tem a melhor educação pública do País e queremos que isso seja uma realidade também nos municípios. Para isso, estamos fazendo parcerias para que o ensino integral também seja implantado nas escolas municipais do Estado. Com determinação, tenho certeza de que vamos ter uma futura geração de pernambucanos muito mais focados”, afirmou Paulo Câmara, lembrando que cerca de 6.052 mil estudantes serão beneficiados com o conjunto anunciado. 

As ordens de serviços darão início às construções das quadras cobertas nas unidades: Escola de Referência em Ensino Médio Joaquina Lira, em Aliança; Escola Coronel Luiz Ignácio Pessoa de Melo, em Aliança; Escola José de Lima Júnior, em Carpina; Escola Severino Gouveia de Lima, em Itaquitinga; e Escola Jornalista Jader de Andrade, em Timbaúba.

O secretário estadual de Educação, Frederico Amâncio, explicou que o Governo de Pernambuco tem feito um trabalho de continuidade na melhoria da educação do Estado. “Nós temos a melhor educação pública no Ensino Médio. Isso não está associado apenas ao trabalho de melhoria da qualidade, mas também ao investimento em infraestrutura, que é importante para os alunos, como o Programa Quadra Viva”, afirmou o gestor, destacando que as quadras que serão construídas, mais do que importantes para o esporte, serão utilizadas para toda a comunidade.

Ainda durante o seminário, Paulo Câmara assinou os termos de compromisso para a construção de quadra coberta na Escola de Referência em Ensino Médio Frei Orlando, em Itambé, e na Escola Emiliano Pereira Borges, em Ferreiros.

PROGRAMA GANHE O MUNDO – Três estudantes da Mata Norte receberam, durante o Seminário Pernambuco em Ação, certificados de participação do Programa Ganhe o Mundo. Os alunos, que estudaram espanhol no Chile, são: William Felipe Dias da Silva, Amanda Thais Siqueira Silva e Miqueias Victor Araújo da Silva.

Ministro da Educação credencia a Escola de Governo Joaquim Nabuco

O ministro da Educação, assina, neste sábado(13), o credenciamento da Fundação Joaquim Nabuco como Escola de Governo. A partir de agora a Fundaj poderá ofertar cursos de pós-graduação por meio de uma Escola de Governo feita para aproximar conhecimento e prática. A proposta une três pilares básicos, ensino, pesquisa e projetos, apresentando a Pernambuco e ao Brasil, um modelo de escola diferente. 

A Escola de Governo Joaquim Nabuco se propõe a formar líderes de pensamento aptos a redesenhar e repensar a lógica de políticas públicas nacionalmente. Isso será feito não apenas academicamente, mas construindo na prática, a capacidade de mudança, da base ao topo: estreitando o contato com os governos locais e entendendo os problemas da região sob a ótica dos gestores. No pedido de Credenciamento junto ao Inep e ao Conselho Nacional de Educação,em 2016, a Fundação recebeu conceito 4, de uma escala de até 5. 

A grade de cursos ainda está sendo definida, mas promete ser pautada pela inovação na forma de (re)pensar a prestação de serviços públicos. As atividades presenciais obrigatórias serão realizadas na sede da Fundaj até que o prédio da Escola de Governo seja inaugurado junto com uma série de projetos da Escola.

Mata Norte recebe R$ 56,5 milhões durante quarta rodada do Pernambuco em Ação


CARPINA – A quarta rodada do Pernambuco em Ação chegou à Zona da Mata Norte, nesta sexta-feira (12.05), com o anúncio de diversas obras e ações estruturadoras para áreas importantes de atendimento à população. Comandado pelo governador Paulo Câmara, o Seminário reuniu autoridades e representantes da sociedade civil. No total, serão aplicados R$ 56,5 milhões em saúde, educação, infraestrutura viária e urbana, abastecimento hídrico, segurança, agricultura e turismo da região.
“O nosso compromisso aqui, hoje, é reativar esse compromisso de mostrar o que estamos fazendo e ampliar o conjunto de ações que já estão em planejamento para esta região. E isso, com certeza, vai nos dar condições de, em 2017 e em 2018, fazermos mais entregas, continuarmos avançando nas áreas que precisam de uma atenção maior, e de podermos estar mais presentes na vida do povo”, destacou o governador.
Paulo Câmara frisou que iniciativas como o Pernambuco em Ação renovam o compromisso do Governo com as demandas populares. “Precisamos manter no nosso coração a esperança. A esperança de um Estado melhor. E eu estou muito comprometido com todos os pernambucanos”, reforçou.
Entre as realizações anunciadas durante o Seminário estão a entrega de estradas, como a PE 04 e a PE-401; liberação de recursos, através do Fundo Estadual de Apoio Municipal (FEM), e de parcerias no atendimento de saúde; assinatura de Ordens de Serviços para a construção de quadras cobertas, revitalização de espaço públicos e realização de obras hídricas, entre outras. 
Secretário estadual de Planejamento e Gestão, Marcio Stefanni defendeu que a dinâmica do Seminário demonstra o comprometimento da Administração em se fazer mais presente e atento às necessidades dos pernambucanos. “Nós entendemos que essa iniciativa de ir até os municípios para prestar contas e apresentar novos investimentos é a forma mais adequada de se trabalhar. O nosso principal objetivo é continuar avançando e oferecer condições de melhorar a qualidade de vida da população”, pontuou.
Para o prefeito Manoel Botafogo, receber esse seminário trouxe novas perspectivas para o município. “Os recursos liberados têm contribuído muito para o desenvolvimento de nossa Carpina. O governador sabe disso e veio, hoje, para nos trazer tantas outras boas notícias, que vão beneficiar não só o nosso povo, como toda a região”, afirmou o gestor.
“É bom ver que as coisas estão saindo do papel, que o Governo está interagindo e escutando o povo”, avaliou o agricultor Gustavo André Cavalcanti, de 50 anos, que é integrante Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta), movimento que visa o resgate da realidade rural.

SEGURANÇA - Um protocolo de intenções foi assinado para a instalação de uma seção do Corpo de Bombeiros, que vai atender dez municípios da Mata Norte. Para a implantação unidade e aquisição de equipamentos, serão investidos cerca de R$ 2 milhões. O equipamento ofertará serviços importantes como prevenção de incêndios, salvamentos, resgates de vítimas de acidentes e vistorias técnicas. O edital para construção da unidade será lançado no próximo mês com um custo de R$ 613 mil.
Haverá ainda um investimento, por parte do Governo de Pernambuco, de R$ 1,4 milhão em equipamentos e viaturas, como uma auto bomba tanque (ABT), Auto regate e carro de vistoria. A conclusão deve ocorrer até o final do ano, beneficiando os habitantes dos municípios de Carpina, Paudalho, Lagoa do Carro, Lagoa de Itaenga, Chã de Alegria, Tracunhaém, Buenos Aries, Nazaré da Mata e Vicência e Aliança.

Parabéns Lava Jato pelo 1º ano de golpe!

Do Blog do Esmael
O golpe de Estado contra os trabalhadores completa hoje 1 ano. Há que se parabenizar a Lava Jato, o judiciário e a mídia pelo consórcio que resulta agora na desgraça do desemprego, na crise econômica, no aumento da pobreza, na interrupção democrática, dentre outras chagas sociais.

O consórcio ditatorial que derrubou Dilma Rousseff visa retirar direitos dos trabalhadores como o da aposentadoria (reforma da previdência) e o emprego digno com salário justo (reforma trabalhista), além de dilapidar o patrimônio público (de todos) — a exemplo do petróleo brasileiro — doando-o às estrangeiras.

Parabéns Lava Jato, pelos quase 15 milhões de desempregados.

Parabéns Lava Jato, por ter ajudado a encolher a economia do Brasil, que teve o pior Produto Interno Bruto (PIB) em 2016 entre uma lista de 38 países, segundo ranking de desempenho da agência de classificação de risco Austin Rating.

Parabéns, Lava Jato pela retirada de direitos do povo para assegurar o pagamento criminoso de juros para bancos.

É bom salientar que o papel preponderante no golpe coube à força-tarefa comandada pelo juiz Sérgio Moro.

Sem as intermináveis fases da Lava Jato às vésperas das eleições, das pirotécnicas prisões mesmo sem provas, das incriminações sem fim ao PT, dos vazamentos seletivos de grampos ilegais, etc., não haveria golpe de Estado nem haveria o ilegítimo Michel Temer.

Parabéns Lava Lato pelo 1º ano de golpe!

O Brasil e os brasileiros esperam que seja o único triste aniversário que passam. Por isso, 95% defendem como remédio para essa mazela a realização de eleição 'direta já' em todos os níveis.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

“Declarações de Moro sobre a imprensa foram cinicas

247 - Em entrevista a Ribamar Monteiro no Diário do Centro do Mundo, o ex-ministro da Justiça e integrante do Ministério Público Federal Eugênio Aragão avaliou o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sergio Moro como "pífio".

"Perguntas extensas sobre questões distantes da acusação, com um juiz impaciente em ouvir a defesa, fazendo indagações antes do Ministério Público, o que distorce o sentido da norma processual", criticou, dizendo ainda que "as supostas provas apresentadas foram rasteiras, documentos não assinados, declarações soltas sem comprovação".

"Enfim, uma balbúrdia, não um processo. As declarações de Moro ao final sobre a imprensa foram cínicas", acrescentou. "Na minha opinião, desnudaram-se o circo e os objetivos canhestros dessa tal operação Lava Jato", afirma Aragão.

Para ele, há "um grande equívoco por parte de colegas do Ministério Público quando acreditam que essa grande mídia que os apóia, agora, é sua aliada. Confundir a sua pauta com a da imprensa é um risco institucional enorme".

Justiça Eleitoral: Belo Jardim terá novas eleições

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na sessão de hoje, decidiu, por unanimidade, pela realização de eleições suplementares no município de Belo Jardim, no Agreste do estado. O candidato João Mendonça, que tinha vencido o pleito de 2016, teve o registro de candidatura impugnado pelo Ministério Público e coligações adversárias por improbidade administrativa com dano ao erário e enriquecimento ilícito.
Ele concorreu à eleição de 2016 com o registro indeferido, aguardando julgamento definitivo do recurso pela Justiça Eleitoral. João Mendonça estava no cargo amparado por liminar concedida pelo TSE.
Segundo o TRE-PE, o presidente da Câmara dos Vereadores de Belo Jardim deverá assumir o cargo de prefeito da cidade até o resultado das eleições suplementares, mas o TSE ainda não divulgou data para esse pleito.(Do blog de magno martins)

Na Justiça, Lula seria absolvido. Na “justiça”, será condenado

Por Fernando Brito, do Tijolaço

Havia, tempos atrás, uma máxima jurídica que dizia que o ônus da prova cabe ao acusador. No latim que Temer tanto aprecia, actori incumbit onus probandi.

Estivéssemos nessa época e o caso do triplex que se atribui a Lula estaria, desde ontem, resolvido.

Ao longo do processo, a única “prova” produzida que se assemelharia à acusação é a de que o apartamento estaria “reservado” para o ex-presidente.

Reservado, aliás, por terceiros, sem que tal reserva houvesse se consumado.

Esta “prova” solitária, já de si muito fraca, fica com o peso de uma pluma quando se verifica o óbvio fato de que aquele que a declara é réu e condenado, ávido por negociar uma redução de pena com juiz e promotores que buscam alucinadamente a condenação de Lula.

Mas isso seria em tempos antigos.

Nos de hoje, assiste-se a um processo onde o ônus da prova se inverte: é Lula quem tem de provar que o apartamento não é ou era seu, que não o pediu, que não mandou que destruíssem provas e, até, explicar o que fará ou faria se eleito presidente outra vez.

Um interrogatório de inexplicáveis cinco horas, o que foge de qualquer “objetividade” ou “técnica” judicial, mas caracteriza a procura de alguma contradição, detalhe, minúcia que possa estabelecer a dúvida sobre a honradez do acusado e não a certeza de sua culpa.

Acresça-se o fato de que o ambiente e o cenário foram meticulosamente preparados: um inexplicado adiamento serviu para que surgissem os “arrependidos” que imputavam a Lula o já famoso “ele sabia” e culminando com uma decisão de outro juiz que, na véspera do depoimento, “suspende” o funcionamento do Instituto do ex-presidente sem que sequer isso tenha sido pedido pelo Ministério Público.

Pior: assiste-se em público a “reivindicação” da mídia para que a sentença – alguma dúvida de que será condenatória? – saia rápido, a toque de caixa, para que seja confirmada pelos “compadres” da segunda instância e impeça Lula de ser candidato a presidente.

Como se vê, isso pode ser tudo, menos um processo criminal dos tempos antigos, nos quais acusação com provas gerava condenação e sem elas, absolvição.

Nos fundamentos do Direito, no Digesto do Imperador Justiniano, lá no século sexto, já se dizia que a quem acusa cabe provar, porque “esta é a natureza das coisas”. Versão bem mais “leve” que a do Código de Hamurabi, dezoito séculos antes de Cristo: ““se alguém acusa um outro, lhe imputa um sortilégio, mas não pode dar a prova disso, aquele que acusou deverá ser morto”.

No direito “morano” com que somos regidos agora, os elementos probantes passaram a ser a ideologia, a convicção e a repercussão midiática.

O resto é o cumprimento de formalidades.

Com provas, Lula desnudou o esquema de vazamentos de Moro na cara do juiz e da mídia

Por Kiko Nogueira no DCM
Não foi surpresa a edição tímida, triste, desenxabida, do Jornal Nacional sobre o depoimento de Lula a Moro em Curitiba.

Não foi surpresa que os bonecos falantes da GloboNews tenham recebido os vídeos um minuto após o encerramento e que e não tenham conseguido achar um argumento minimamente decente para uma tese pré-concebida: que Lula “se complica cada vez mais”.

O dia foi de Lula nas ruas e nas dependências do prédio da Justiça Federal.

Suas considerações finais são antológicas. Uma aula de política.

No epílogo das cinco horas de testemunho, Lula pediu a palavra e prensou Sergio Moro nas cordas.

Cobrou as provas, “pelo amor de Deus”, e não as ilações de sempre.

Falou do neto de 4 anos que sofre bullying. Mencionou a mulher, Marisa.

E denunciou o esquema de vazamento da Lava Jato — com provas e convicções, ao contrário de seus julgadores.

Mostrou a quantidade de vezes em que o Estadão, a Folha, o Jornal Nacional e a imprensa amiga deram matérias “exclusivas” (as aspas são minhas) contra ele, todas oriundas daquele juízo.

“Os jornais têm mais informação do que os meus advogados. Só no JN foram 18 horas contra mim”, afirmou, ajeitando a gravata.

Moro negava o inegável, ou seja, sua parceria com os jornais, TVs e revistas, estratégia confessada em sua famosa tese sobre a Operação Mãos Limpas.

A negação ficava mais absurda diante do que acontecia ao vivo do lado de fora: a repórter da GloboNews dava detalhes sobre o encontro, como a quantidade de vezes em que Lula bebeu água e quanto tempo faltava para acabar.

Já a mulher de Moro, que tem uma página no Facebook dedicada ao marido, confirmava para o site de extrema direta Antagonista que o super herói “levou marmita” (!?!).





Juiz mentindo no tribunal é perjúrio?

A alturas tantas, a voz fina meio alquebrada, Moro se pôs na defensiva.

— Agora, o senhor tem essas reclamações da imprensa, eu compreendo, mas esse realmente não é o foro próprio pro senhor reclamar contra o tratamento da imprensa. O juiz não tem nenhuma relação com o que a imprensa publica ou não publica e esses processos são públicos, falou.

— Doutor, o senhor sem querer, talvez, entrou nesse processo. Sabe por quê?, perguntou o interlocutor.

— Hum?

— Porque o vazamento de conversas com a minha mulher e dela com meus filhos foi o senhor que autorizou.

Adiante, olhando para os procuradores, Lula reclamou do baixo nível dos questionamentos.

Lula deixou seus inquisidores nus, incluindo os cúmplices. Colocou-os no banco dos réus, numa inversão de papeis espetacular.

“Eu espero que essa nação nunca deixe de acreditar na Justiça”, foi seu último apelo. Na saída, imergiu em seu elemento, os braços do povo e da democracia, rumo a 2018, deixando seu Torquemada reduzido a pó de traque e numa sinuca de bico de dar gosto

“Moro montou o cenário, mas o espetáculo foi de Lula”, diz Nassif



247 – Em um texto intitulado "Xadrez do segundo nascimento do mito Lula", o jornalista Luís Nassif, do Jornal GGN, afirma que o juiz Sergio Moro "montou o cenário, mas o espetáculo foi de Lula" nesta quarta-feira 10 em Curitiba.

"Primeiro, pela impressionante corrente de pessoas que foram a Curitiba apoiá-lo. Depois, pelo depoimento em si. O entusiasmo, a maneira como mobilizou pessoas de todo o país, através das redes sociais, o acompanhamento de perto da mídia internacional e, ao final, um comício consagrador, tudo isso torna Lula mais que nunca o candidato para 2018", escreve Nassif.

Nassif criticou ainda "apego a detalhes irrelevantes" por parte dos procuradores durante o depoimento, "meramente para fornecer leads para o Jornal Nacional", "O deslumbramento de Moro e dos procuradores fê-los apostar tudo em uma partida de poker. Quando abriram as cartas, não dispunham sequer de um par de 4", acrescenta.

"E Lula dominou a cena no discurso final, no qual deu dados precisos da campanha intransigente da mídia, controlou as tentativas do juiz de cortar sua palavra e produziu uma denúncia que, nas redes sociais, espalhar-se-á pelo mundo", avalia.
Leia aqui a íntegra

“Vou ser candidato em 2018”, diz Lula a Moro


Lula afirmou que não se recordava de ter dito aos agentes da Polícia Federal que o levaram coercitivamente para depor, em março do ano passado, que seria eleito presidente em 2018. "Eu não lembro, mas posso dizer agora. Eu estava encerrando a minha carreira política. Mas agora, depois de tudo o que está acontecendo, estou dizendo em alto e bom som que vou quer ser candidato em 2018".

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Lula cai nos braços do povo em Curitiba


247 – Após cinco horas de depoimento ao juiz Sergio Moro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva caiu nos braços do povo e subiu ao palco para discursar para mais de 20 mil pessoas.
Lula foi recebido aos gritos de "presidente".
Ao seu lado, a presidente deposta Dilma Rousseff também foi recebida aos gritos de "volta Dilma".
Ao todo, mais de 700 ônibus, de vários rincões do País, se deslocaram a Curitiba.
Nesta quarta-feira, a hashtag #MoroPersegueLula se tornou um dos assuntos mais comentados no mundo.
"O Brasil não vai continuar nesse caminho de golpe", disse Dilma. "Nem na ditadura militar mexeram nos direitos trabalhistas do povo", disse Dilma. Ela disse ainda que Lula é a maior liderança popular da história do Brasil e irá vencer o retrocesso que está sendo imposto pelo golpe.

Quanto custou ao nossos bolsos a insana perseguição de Moro a Lula?

Blog do Esmael - Quanto custou a operação militar no depoimento de Lula? Há quem calcule mais de três triplex no Guarujá…

A avaliação do preço da “farra” nessa operação policial/militar foi levantada por um advogado curitibano.
A Lava Jato mobilizou nesta quarta-feira (10), em Curitiba, um verdadeiro exército de policiais militares, civis, federais, dentre outros serviços reservados, temendo a fúria de manifestantes pró-Lula em frente à Justiça Federal do Paraná.
O juiz Sérgio Moro determinou até atiradores de elite, que estão posicionados em prédio vizinhos da 13ª Vara.
A bancada do PT no Congresso Nacional deverá solicitar informações sobre o custo da operação militar da Lava Jato para o depoimento de hoje.
Enfim, a que preço a insana perseguição de Moro a Lula?

Okamoto diz que Moro tentou linxamento de Lula


247 - Minutos antes de chegar ao prédio da Justiça Federal em Curitiba, nesta quarta-feira, 10, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, disse o método usado pelo juiz Sérgio Moro leva, na prática, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a um linchamento público antes de ser julgado.

"Esse método de fazer Justiça é muito questionável. Pode ter linchamento de pessoas", disse, ao criticar a exposição do processo antes do julgamento final. "Na prática, vai para o linchamento. Temos aqui [em Curitiba] toda essa confusão porque ele seria dono de um triplex", declarou. 

Lula presta depoimento ao juiz Sérgio Moro na ação penal em que é acusado de ser dono de um triplex no Guarujá (SP), e o sobre o armazenamento do acervo presidencial dele. Paulo Okamotto é réu na mesma ação e já foi ouvido. 

Okamotto foi questionado também sobre a decisão do juiz federal Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, que mandou suspender as atividades do Instituto Lula. Ele afirmou ser "muita coincidência" a suspensão ser divulgada na véspera do depoimento do ex-presidente a Moro.

"Muita gente está dizendo que isso foi uma forma de tirar a gente do foco, mas eu não tenho como provar", disse. O presidente do instituto disse ainda que não sabe qual é a extensão da suspensão. "Vamos ter de tirar nosso site do ar?", questionou.

Ele ainda disse que, se for aplicar a tese de interrupção de atividades para todos os locais onde há discussão política, "não tem mais sindicato, não tem mais nada". "Quero saber qual a base legal para a suspensão", provocou.

Refinaria Abreu e Lima vai concluir obras para ampliar produção

RIO - A Refinaria Abreu e Lima (RNEST) vai concluir as obras do chamado primeiro trem de refino que permitirá a ampliação da produção para 115 mil barris por dia. Isso representa um aumento de 15% na atual capacidade da unidade localizada no Porto de Suape. A informação foi repassada pelo presidente da Petrobras, Pedro Parente, ao governador Paulo Câmara, que esteve, hoje (09/05/17), na sede da empresa para conversar sobre os projetos da estatal em Suape.

"É muito importante que a Refinaria tenha sustentabilidade. Apesar de toda a crise pela qual passou o Brasil e, principalmente, a Petrobras, o presidente se mostrou aberto à manutenção dos investimentos que a empresa tem no nosso Estado", avaliou Paulo.

Outro ponto da conversa entre o governador e o presidente da Petrobras foi a venda da Petroquímica Suape e da Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe) para o grupo mexicano Alpek. A aquisição depende agora apenas da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). "A entrada da Alpek no setor petroquímico do Estado foi uma boa notícia para Pernambuco. O presidente Parente nos informou que a Alpek tem todo o interesse em ampliar os investimentos nas duas unidades de Suape", detalhou o governador.

A reunião na Petrobras contou com a participação do vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry, do secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, do presidente do Conselho de Administração da Copergás, José Jorge, e do diretor de Planejamento e Gestão do Porto de Suape, Jaime Alheiros.

Upae Garanhuns supera número de consultas médicas mais uma vez

Em Agosto de 2016, pouco mais de três anos após sua inauguração, a UPAE Garanhuns anunciava o recorde de 7.253 consultas médicas realizadas em um mês. De lá pra cá, manteve-se a média mensal, mas agora, novo recorde, o coordenador geral, Gustavo Amorim, anuncia que no mês de março, o número foi superado em quase 200 consultas, chegando à marca expressiva de 7.450 atendimentos médicos somente no ambulatório, em um mês.

NOVO RECORDE: Além das 7.450 Consultas Médicas, a UPAE Garanhuns ainda realizou 1.751 Consultas Não-Médicas (Enfermagem, Fonoaudiologia, Nutrição, Terapia Ocupacional e Psicologia), 15.245 exames, 488 cirurgias e 1.223 Sessões de Fisioterapia. Segundo Amorim, o resultado é fruto do trabalho desempenhado pelos médicos, enfermeiros, técnicos, maqueiros, porteiros, seguranças, atendentes, pessoal do administrativo, terceirizados, coordenadores e demais funcionários.

"Aproveito para agradecer a parceria e compromisso da V GERES e das Secretarias de Saúde dos 21 municípios da nossa regional. E claro, ao IMIP Gestão e à Secretaria de Saúde do Governo do Estado" - Afirma o gestor, que conclui: "É gratificante ver o resultado do trabalho de todos que fazem a UPAE Garanhuns, proporcionando mais saúde e qualidade de vida para a população da Região."

Operação Sem Fronteiras - Polícia de Alagoas e Pernambuco


A SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL, através da POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO, no âmbito do Pacto pela Vida, deflagrou na manhã desta quarta-feira (10/05) a Operação de Repressão Qualificada, denominada SEM FRONTEIRAS, com foco na prisão de integrantes de Organização Criminosa voltada para ASSALTOS À BANCO E ROUBO DE CARGA E CARROS E TRAFICO DE DROGAS. 

A Operação de Repressão Qualificada é decorrente de investigação conjunta realizada pela Polícia Civil Alagoas, com o apoio da Polícia Civil de Pernambuco e a participação da Polícia Militar de Pernambuco.

A operação teve por objetivo dar cumprimento a 23 ( vinte e três ) mandados de prisão preventiva, e 26 ( vinte e seis ) mandados de busca e apreensão domiciliar, na cidade de Garanhuns, agreste de Pernambuco.

Na operação foram empregados 120 (cento e vinte) Policiais Civis e Policiais Militares, tanto do Estado de Alagoas quanto o de Pernambuco.

A ORQ foi supervisionada e coordenada pelos Delegados Mario Jorge do DEIC/AL e João Gustavo Ferraz DRF/PE.

Os presos e os materiais apreendidos serão encaminhados para a Delegacia Seccional de Garanhuns.

Os detalhes da investigação que culminaram na operação SEM FRONTEIRAS, serão divulgados às 7h00 da manhã na sede da Seccional de Garanhuns.

Derrubada de destaque do PSB reforça fechamento de questão contra Reforma da Previdência, avalia Danilo Cabral


Durante análise dos destaques da proposta da Reforma da Previdência, a comissão especial da Câmara dos Deputados rejeitou destaque da bancada do PSB sobre a aposentadoria rural. Assim, fica mantida a proposta que, para ter acesso ao benefício, o trabalhador rural precisará contribuir por 15 anos para o sistema previdenciário. A decisão, orientada pelo governo, segundo o deputado federal Danilo Cabral, reforça a posição de fechamento de questão do PSB. 

"O governo, ao invés de dialogar com objetivo de aprimorar a proposta, opera no sentido de não admitir o destaque do PSB e fazer o diálogo através da velha prática do fisiologismo”, critica Danilo Cabral. O deputado lembra que a aposentadoria rural era um dos pontos estratégicos para o partido, tanto que foi objeto do destaque da bancada socialista para ser apresentado na comissão. 

Danilo Cabral afirma que a contribuição do trabalhador por 15 anos vai inviabilizar a aposentadoria rural. “Isso mostra a insensibilidade do governo com a manutenção das conquistas sociais, por isso, o PSB se posiciona contrário à proposta”, ataca. Ele acrescenta que é um tema que importante especialmente para o Nordeste, onde o benefício funciona como um mecanismo de distribuição de renda. “É uma conquista de 30 anos e que garante, inclusive, o equilíbrio social da Região”, acrescenta. 

O deputado diz que o PSB defende a manutenção das regras atuais para o mundo rural. "Até mesmo pela relação que o partido tem com os trabalhadores rurais, que vem desde a época do ex-governador Miguel Arraes, que assinou o Acordo do Campo em 1963”, ressalta.

Depois de ser analisada pela comissão especial, a proposta de Reforma da Previdência precisa ser votada em dois turnos no Plenário da Câmara. Para ser aprovada e encaminhada ao Senado, são necessários 308 votos.

Milhares chegam a Curitiba para apoiar Lula. Jornal Nacional ignora




Uma multidão toma as ruas de Curitiba. Movimentos, sociais, caravanas de apoiadores e populares chegaram de todas as partes do país ao longo do dia. Apesar das provocações da Polícia Militar e dos outdoors espalhados pela cidade, manifestações pacíficas tomaram a cidade, em clima de luta e festa

Janot se envolveu em guerra de Lama, avalia MPF

Para procuradores, Janot se envolveu em "guerra de Lama" e abriu brecha para questionamentos
Em debates internos, integrantes do MPF disseram que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se envolveu em uma guerra de lama ao solicitar o impedimento do ministro Gilmar Mendes, do STF, tendo, dentro de sua casa, um caso controverso. A revelação de que a filha de Janot advoga para empreiteiras que tentam firmar leniência abriu espaço para o questionamento de acordos feitos pela Lava Jato e ampliou o potencial destrutivo da guerra entre a PGR e parte do Supremo.

Procuradores afirmaram que, no mínimo, Janot cometeu um erro crasso de estratégia. Juízes que o apoiam também avaliaram, em reserva, que o cenário tende a recrudescer. Dizem que Gilmar Mendes tem resiliência para apanhar e revidar.
Advogados lembraram que a delação da OAS, uma das empresas para qual a filha de Janot atua no Cade, foi suspensa por ele após um vazamento. Veem nisso um ponto de partida para atacar o que chamam de “seletividade” nos acordos de colaboração.  (Painel - Daniela Lima, FSP)

terça-feira, 9 de maio de 2017

Janot é mentiroso, diz sócio da mulher de Gilmar


Folha de S.Paulo - Mario Cesar Carvalho

O advogado Sergio Bermudes, sócio da mulher do ministro Gilmar Mendes em um escritório de advocacia, chama o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de sicofanta, leviano, inescrupuloso e irresponsável em nota que divulgou nesta terça (9). Sicofanta era na Grécia antiga o bajulador de poderosos, mas designa também aquele que presta informações falsas para obter algum ganho.
Janot pediu nesta segunda (8) à presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, que o ministro Gilmar Mendes seja declarado suspeito de julgar o empresário Eike Batista porque a mulher do magistrado é sócia de Bermudes num escritório de advocacia. Janot pede também Eike volte à prisão. O empresário foi libertado por decisão de Gilmar no último dia 28.
Bermudes rebate o pedido de Janot com a alegação de que a mulher de Gilmar, Guiomar Mendes, jamais atuou em processos criminais de Eike. O habeas corpus que libertou o empresário é da esfera criminal.
"Nem ela nem eu nem qualquer dos meus colegas jamais atuamos em processos criminais em que é réu aquele empresário, ou qualquer outra pessoa, mesmo porque não exercemos advocacia criminal".
Bermudes disse à Folha que é enganosa a ideia de que Guiomar Mendes recebe algum recurso dos casos de Eike. "A Guiomar nunca recebeu um centavo por conta das causas de Eike. O dinheiro é repartido apenas entre os advogados que atuaram no caso".
Segundo a nota de Bermudes, "Rodrigo Janot mostra crassa ignorância, ou chocante má-fé, quando invoca, para respaldar sua urdidura, o Código de Processo Penal, cujo artigo 252 proíbe o juiz de exercer sua função no processo em que funcionou seu cônjuge, o que não é o caso".
O advogado acusa Janot de fazer uma manobra para respaldar seu pedido. "Ciente de que o Código de Processo Penal não respalda a sua invectiva, Janot quer aplicar à hipótese o Código de Processo Civil, por analogia, descabida porque a lei processual penal trata exaustivamente do assunto".
A diferença entre os códigos é que o de processo penal fala especificamente de processo, enquanto o de processo civil trata das ações genericamente. Ou seja, o impedimento previsto no Código de Processo Civil é mais amplo do que aquele descrito nas normas do processo penal.
Bermudes diz que o próprio Janot deveria se declarar impedidos em casos em que sua filha atua. A advogada Letícia Ladeira Monteiro de Barros, filha de Janot, atua em processos civis da OAS e da Braskem, braço petroquímico da Odebrecht. A Odebrecht e a Braskem assinaram um acordo de delação com procuradores da Lava Jato. A filha do procurador, no entanto, não participou das negociações porque atua na área civil.
"Espero agora que, para despir-se das vestes de sicofanta, Rodrigo Janot peça desculpas pela manobra indecorosa, e aproveite a oportunidade para explicar por que nunca se afastou do exercício de sua função dos casos de que são investigados e processados por procuradores federais cliente de sua filha, como divulgado pela imprensa".
Ainda segundo a nota, Janot "desmerece a função que exerce". "Leviano, inescrupuloso e irresponsável, não pode chefiar o nobre Ministério Público, hoje atuando corajosa e eficazmente contra a corrupção que tenta destruir o Brasil".
Em nota emitida nesta terça (9), Janot diz que a Procuradoria Geral da República não atua em casos de leniência, uma espécie de acordo de delação para empresas, nos quais a sua filha tem trabalhado. Esses casos são celebrados entre o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e o procuradores de primeira instância. A procuradoria-geral, segundo a nota, só atua em casos em que há foro privilegiado, ou seja, deputados, senadores ou presidente da República.
"É importante notar que os executivos da OAS não firmaram acordo de colaboração no âmbito da Operação Lava Jato, e a construtora OAS não assinou acordo de leniência. O procurador-geral da República não assinou nenhuma petição envolvendo a empresa ou seus sócios. Portanto, não há atuação do PGR", afirma a nota de Janot.
Procurado, ele não quis se manifestar sobre a nota de Bermudes.