terça-feira, 27 de junho de 2017

Moro oferece propina a Renato Duque: conte uma mentira sobre Lula que eu te solto



Vale tudo contra Lula: por que Moro violou a lei ao negociar a delação de Renato Duque


Por Mauro Donato – no Cafezinho

Naquela mesma Curitiba que anda espancando servidores públicos e protegendo militantes do MBL, o juiz Sergio Moro deu mais uma mostra de sua imparcialidade. Como se fosse preciso mais alguma.

Ontem, Moro tentou seduzir Renato Duque concedendo-lhe o benefício de redução de pena. Desde que, claro, o ex-diretor da Petrobras ‘colabore’. Em português atual: delate.

Renato Duque tem 13 processos nas costas e se somadas todas as suas condenações totalizam 62 anos e 11 meses de prisão. O juiz Sergio Moro concedeu que Duque possa sair após cumprir cinco anos em regime fechado e devolver € 20,6 milhões (aproximadamente R$ 75 milhões).


PUBLICIDADE

Tudo muito bonito, afinal de contas se Joesley Batista saiu completamente livre de qualquer condenação por ‘colaborar’ com a Justiça, fazer alguém pagar pelo menos 5 anos é melhor que nada, certo?

Errado.

Moro não pode fazer isso. Juiz nenhum pode negociar delações, elas são responsabilidade do Ministério Público. “Ao juiz cabe apenas aferir se o acordo não violou nenhuma lei”, afirma Gustavo Badaró, professor de direito da USP.

Nesse caso especificamente, quem violou a lei, foi Sergio Moro.

“A lei veda que o juiz tome qualquer parte no acordo de colaboração. Ao oferecer um incentivo, ele violou esse vedação legal”, completou o professor. Renato Duque ainda não fechou o acordo de delação com o MP. Isso vem se arrastando há meses.

Maia em agosto ou setembro

O Antagonista
É neste cenário que se vislumbra, no Congresso, a possibilidade de uma troca negociada de guarda no Palácio do Planalto. Aí por volta de agosto ou setembro. Entre os deputados ganha musculatura a candidatura não-declarada de Rodrigo Maia
Sem se mexer, o deputado ganha a cada dia mais força entre os colegas por atitudes como a lealdade que tem demonstrado a Michel Temer. Até agora, por exemplo, segurou todos os pedidos de impeachment do presidente e diz publicamente que seu projeto é o governo do Rio de Janeiro.
Dos nomes citados, é o único que pode dar sequência às reformas, manter a atual equipe econômica e protagonizar uma sucessão não traumática, nos termos ditados pela Constituição.

PSB deve definir posição sobre Temer na quinta-feira



Às vésperas da denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção , o governador Paulo Câmara (PSB) revelou que a executiva nacional do PSB se reunirá, na próxima quinta-feira (29), em Brasília, para discutir, entre outros pontos, o posicionamento do partido em relação a abertura de inquérito contra o chefe do Executivo. O gestor, no entanto, afirmou que é preciso ter cautela, pois não se sabe o teor da denúncia.

"O momento é aguardar, o Brasil passar por um momento tão difícil que exige de todos nós tanta serenidade, tanta busca de alternativas para ajudar o Brasil, então eu, como membro partidário, acho que o momento é esperar, esperar o que vai acontecer, que ela ocorra e vamos aguardar", disse Paulo Câmara, após reunião com o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho.

De acordo com o socialista, o momento será de expor a preocupação com o futuro. "O partido tem uma reunião da executiva na próxima quinta-feira e vai discutir isso também. Então, a gente vai ter a oportunidade de expor claramente nossa preocupação com o Brasil, nossa preocupação com o futuro. Na expectativa que haja encaminhamentos a altura dos recentes acontecimentos", disse o governador.

Apesar disso, o gestor ainda não definiu se participará ou não do encontro. "Ainda não defini. Estou com uma agenda muito cheia, mas espero ter oportunidade de ir. Só vou confirmar lá para quarta-feira", garantiu.

Com informações de Carol Brito, da Folha de Pernambuco.

Vejam repercussão na imprensa internacional sobre a denuncia contra Temer

Imprensa internacional noticia denúncia de Janot contra Temer. Britânicos BBC e 'The Guardian' estão entre os primeiros a noticiar acusações de corrupção contra o presidente. Publicação "Sydney Morning Herald", da Autrália, chamou Temer de 'líder profundamente impopular'.
Publicação britânica The Guardian
Do G1

A BBC foi o primeiro veículo de imprensa estrangeiro a noticiar a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Michel Temer. O site britânico publicou um alerta comunicando que o presidente do Brasil foi acusado de corrupção e se comprometendo a atualizar o texto à medida que novas informações forem divulgadas.
O também britânico "The Guardian" postou em seu site uma matéria com o título "Presidente do Brasil Michel Temer é acusado de suposta corrupção", mas destaca que qualquer movimento em direção a um julgamento teria que passar por uma maioria de dois terços no Congresso.
O jornal americano "Wall Street Journal" também lembra que o Congresso precisa votar para aprovar um julgamento e observa que a denúncia marca uma nova fase da repressão da corrupção no Brasil.
O "Washington Post" noticia a denúncia de Janot com um texto da agência Associated Press que destaca que esta é a primeira vez em que um presidente brasileiro no exercício do cargo enfrenta acusações criminais.
Na Austrália, o "Sydney Morning Herald" aborda o caso afirmando que a acusação de obstrução de justiça "é a primeira do que é esperada para ser uma série de alegações de corrupção contra o líder profundamente impopular nas próximas semanas".
A agência Bloomberg publicou em seu site que a denúncia de Janot se baseia em parte na gravação da reunião de Temer com o empresário Joesley Batista e que o documento enviado ao Supremo afirma que o presidente recebeu R$ 500 mil entre abril e março deste ano por meio de intermediários. O advogado de Temer, Antônio Mariz, disse à Bloomberg que ainda não teve tempo de analisar o documento

PT obstruirá votações até analisar denúncia contra Temer

Votação contra a reforma trabalhista na CAS Foto: site do PT
Por Agência Estado

Líderes do PT na Câmara e no Senado qualificaram nesta segunda-feira, 26, como "gravíssima" a denúncia feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva. Segundo o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP), a estratégia do partido será obstruir votações na Câmara até que a denúncia seja analisada pela Casa.
"Não vamos aceitar qualquer manobra que o governo tente fazer", afirmou o líder da bancada petista. Segundo ele, mesmo que Temer consiga maioria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara para barrar a denúncia, ele não atingirá os 172 votos necessários no plenário. "Eles vão tentar fazer todas as manobras na CCJ, mas mesmo se vencer lá na comissão, será uma vitória de Pirro, porque no plenário não há como substituir deputados. Como um deputado vai voltar para os seus Estados e dar entrevistas para os jornais, TVs e rádios de lá e ter que se explicar sobre como estão votando favoravelmente a um governo que só retira direitos de trabalhadores."
Para que o Supremo Tribunal Federal (STF) analise o pedido da Procuradoria-geral da República, é necessária que a denúncia seja autorizado por ao menos dois terços dos deputados.
O líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), disse não haver mais clima no Congresso para discutir as reformas trabalhista e da Previdência, principais apostas do governo Temer para tentar sair da crise política. "A primeira providência será parar as reformas. Não é possível, nem o Senado e nem a Câmara, votarem qualquer matéria. O Brasil não aguenta. A economia brasileira está derretendo", afirmou o deputado.
No Senado, o líder do PT, Lindbergh Farias (PT-RJ) também tem a mesma opinião. "O governo Temer acabou. Não vai ser fácil eles conseguirem 172 votos. Será uma votação aberta, televisionada. E estamos perto das eleições. Queremos parar a tramitação das reformas. Não tem clima para votar a reforma trabalhista quarta-feira", afirmou o senador, em referência à votação marcada na CCJ do Senado. (Thiago Faria e Julia Lindner)

Grupo do PSDB pede que Alckmin demonstre apoio a Temer

Folha de S. Paulo - Por Painel

Amado mestre Um grupo de deputados do PSDB desembarcou nesta segunda (26), em São Paulo, para falar com o governador Geraldo Alckmin. Eles pediram ao presidenciável atitude mais incisiva sobre a manutenção do apoio a Temer.
 Bom para quem? Dirigentes do PSDB chamaram de “constrangedor” o artigo publicado por Fernando Henrique Cardoso na Folha. Dizem que só dois nomes seriam beneficiados por eleição antecipada: Lula e Jair Bolsonaro.
 Fui! Pessoas próximas dizem que, ao pedir um gesto de “grandeza” de Temer, FHC quis deixar claro que o peemedebista não deve mais contar com ele. A ala que quer o desembarque comemorou

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Janot apresenta ao STF denúncia contra Temer

Do G1
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF), há pouco, uma denúncia contra o presidente Michel Temer e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.
Com a denúncia, fica formalizada a acusação contra Temer, que será julgada pelo Supremo se Câmara dos Deputados autorizar (entenda mais abaixo).
O crime de corrupção passiva é definido no Código Penal como o ato de "solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem", com pena de 2 a 12 anos de prisão e multa, em caso de condenação.
A acusação preparada por Janot se baseia nas investigações abertas a partir das delações de executivos da JBS no âmbito da Operação Lava Jato.
Em abril deste ano, o ex-deputado e ex-assessor do presidente Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) foi filmado, saindo de um restaurante em São Paulo, com uma mala contendo R$ 500 mil.
Segundo a PGR, o dinheiro destinava-se a Michel Temer e era parte de propina paga pela JBS para ser favorecida, por influência do governo, no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), num processo para reduzir preço do gás fornecido pela Petrobras a uma termelétrica da empresa.
Para Janot, a ligação de Rocha Loures com Michel Temer foi atestada numa conversa gravada, em março, na qual o presidente indica o ex-deputado como pessoa de sua "mais estrita confiança" para um dos donos da JBS, Joesley Batista, tratar problemas enfrentados pela empresa no governo.
Em sua defesa, Temer diz que "simplesmente ouviu" reclamações do empresário, sem conceder benesses do governo para ajudá-lo. O presidente tem negado todas as acusações dos delatores e afirmado que não renunciará ao mandato.
Como o alvo é o presidente da República, a Câmara tem que autorizar, por votos de dois terços dos deputados (342), a análise da denúncia pelos ministros do Supremo. Se a Câmara não autorizar, o STF fica impedido de agir e o caso fica parado. A Justiça só poderá voltar a analisar as acusações depois que Temer deixar a Presidência.
Caso a Câmara autorize o prosseguimento da denúncia, no STF, os 11 ministros decidirão se abrem ou não processo contra Temer. Se aceitarem, ele viraria réu e fica afastado do mandato por até 180 dias. Se após esse período, a Corte não concluir o julgamento, Temer volta à Presidência. Ao final do processo, Temer pode ser condenado e perder o mandato ou absolvido e continuar na Presidência.

PF conclui que Temer atuou para obstruir investigações

Folha de São Paulo
Relatório final da Polícia Federal, entregue ao STF (Supremo Tribunal Federal), afirma que o presidente Michel Temer atuou para embaraçar investigações. O documento diz ainda que Temer deixou de comunicar as autoridades sobre suposta corrupção de membros do Judiciário e do Ministério Público.
Os delegados entenderam que o presidente incentivou a continuação de pagamentos para Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara, no sentido de que ele ficasse em silêncio.
O relatório da PF sobre as relações de Temer com a JBS foi enviado ao tribunal na tarde de hoje.
A polícia também concluiu que houve crime cometido pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima, por ele ter manifestado interesse em manter pagamentos a Lucio Funaro, apontado como operador de Cunha.
Sobre Temer, a PF afirma que Temer atuou "por embaraçar investigação de infração penal praticada por organização criminosa, na medida em que incentivou a manutenção de pagamentos ilegítimos a Eduardo Cunha, pelo empresário Joesley Batista, ao tempo que deixou de comunicar autoridades competentes de suposta corrupção da Magistratura Federal e do Ministério Público que lhe fora narrado pelo mesmo empresário".
No pedido de abertura de inquérito feito ao Supremo, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que Temer deu anuência para a compra de silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha e seu operador Lucio Funaro, ambos presos.
Entre outros elementos, Janot se baseou em parte de um diálogo do presidente com o empresário Joesley Batista no Palácio do Jaburu para sustentar que houve obstrução de Justiça.
O procurador-geral afirmou que, na conversa, Temer ouviu de Joesley que o ex-presidente da Câmara estava sendo pago para não falar nada e sobre o assunto respondeu: "tem que manter isso, viu?", o que seria um aval.
A conversa divulgada à imprensa, porém, continha trechos inaudíveis. Após a fala de Temer, Batista afirmou: "Todo mês", o que indica, segundo o empresário afirmou em seu acordo de delação premiada fechada com a PGR, acertos em dinheiro.

Compesa diminui racionamento de água em Caruaru

O abastecimento de água na maior cidade do Agreste, Caruaru, será ampliado a partir de amanhã, quando passará a vigorar o novo rodízio de cinco dias com água para 15 dias sem, reduzindo em 5 dias o intervalo. A boa notícia foi definida hoje durante reunião do presidente da Compesa, Roberto Tavares, com o governador Paulo Câmara. “Sabemos das dificuldades que a seca prolongada trouxe para todo o Agreste e o Governo tem feito o possível para reduzir esse impacto. Essa é mais uma medida nessa direção”, afirmou Paulo.
"Fizemos uma apresentação ao governador das medidas que estamos adotando para melhorar o abastecimento de Caruaru e das cidades do entorno", afirmou Roberto Tavares.
Em função das chuvas que vem caindo na região do município de Bonito, onde está localizada, a Barragem do Prata alcançou hoje o índice de 79,4 % da sua capacidade total de armazenamento, que é de 42 milhões de metros cúbicos de água. O volume acumulado já garante segurança hídrica para prorrogar o uso da água do Prata até o próximo verão.
A recuperação da Barragem do Prata trouxe uma grande esperança para a cidade de Caruaru, que teve o rodízio ampliado desde o colapso da Barragem de Jucazinho, localizada em Surubim, em setembro de 2016. Nesse período, foi preciso implantar um calendário de quadro dias com água e 12 dias sem, que vigorou até fevereiro de 2017. Em março o calendário foi novamente ampliado para cinco dias com água e 20 dias sem, o que permaneceu até hoje. O nível do reservatório vem melhorando desde o início do ciclo de chuvas, em maio, quando saiu da situação de pré-colapso e, desde então, a barragem vem se recuperando de forma satisfatória.
Além do Sistema do Prata, a Compesa estava usando o Sistema Pirangi, um investimento de R$ 60 milhões, construído em oito meses, para o socorrer a população de Caruaru e mais cinco cidades do Agreste. Com as chuvas torrenciais no final de maio, a enchente do Rio Pirangí  provocou inundação da Estação de Bombeamento, queimando os painéis elétricos e impedindo o seu funcionamento. Os equipamentos ainda estão em manutenção e a previsão é de 45 dias para o retorno da operação do Sistema Pirangi. Quando isso ocorrer, teremos os 2 sistemas funcionando.
"Apesar de toda a crise financeira existente no País, continuarei a dar prioridade aos investimentos em recursos hídricos em nosso Governo. Além de acelerar a Adutora do Agreste, no próximo mês, lançaremos mais uma obra importante para a região: a Adutora de Serro Azul", pontuou o governador Paulo Câmara.
A expectativa da Compesa é reduzir ainda mais o calendário de distribuição e assim ofertar mais água para a cidade de Caruaru e demais municípios da região. Isso ocorrerá assim que a obra para ampliação das estações de bombeamento do Sistema do Prata/ Pirangi for concluída, em setembro deste ano. O governador Paulo Câmara autorizou o investimento de R$ 2,6 milhões para instalação de novos conjuntos de motobombas mais potentes, cujas obras estão em andamento, e vai possibilitar o aumento da capacidade transporte de água do sistema de 740 litros por segundo para 950 l/s

Temer acusa Janot de buscar votos para denúncia

Blog da Andréia Sadi
O presidente Michel Temer acusa, em conversa com aliados, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de buscar votos para a autorização de sua denúncia na Câmara dos Deputados ao propor a distinção de caixa dois do crime de corrupção.
A avaliação de Temer, segundo o Blog apurou, é que a separação dos crimes seria uma sinalização de Janot aos parlamentares que estão na mira da Lava Jato para que eles deem votos a favor da denúncia, que deve ser apresentada até amanhã.
Temer elegeu Janot como seu principal adversário desde a delação da JBS. A ministros e assessores, Temer acusa o procurador-geral de exercer uma função política e diz que, se sobreviver à denúncia, vai lançar uma ofensiva contra o procurador - mesmo após a saída dele do comando do Ministério Público, em setembro.
O presidente também critica a estratégia do Ministério Público de estudar fatiar a denúncia.
Pressa
Na Câmara, como mostrou o Blog na semana passada, o clima é de incerteza. A estratégia de Temer é acelerar o processo, atropelando prazos.
Ele não quer, por exemplo, usar todas as sessões a que tem direito para apresentar sua defesa no plenário da Câmara.
Após o oferecimento de denúncia pelo Ministério Público, o presidente do STF envia à Câmara uma solicitação para a instauração do processo. Cabe ao presidente da Câmara receber o pedido, notificar o acusado e despachar o documento para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.
A partir da notificação, a defesa de Temer terá até dez sessões do plenário da Câmara para enviar seus argumentos, se quiser.
Temer quer encurtar os prazos, para liquidar a votação em julho da denúncia.
No entanto, parlamentares aliados aguardam o conteúdo da peça de Janot e não garantem apoio a depender do teor da denúncia

PT tem maior popularidade desde a 2ª posse de Dilma


Folha de S. Paulo – José Marques
 O PT atingiu a sua maior popularidade desde a segunda posse da ex-presidente Dilma Rousseff, em meio à crise política e econômica que atinge o governo Michel Temer. Segundo pesquisa Datafolha, é o partido favorito de 18% da população.
A legenda era a líder isolada em popularidade desde o primeiro semestre de 1999 até junho de 2015, quando empatou tecnicamente com o PSDB.
À época, os simpatizantes dos petistas eram 11% e do tucanos, 9%. Em dezembro do mesmo ano, o PT continuava a pontuar 11% e o PSDB chegava a 8%.
Mesmo depois do processo de impeachment de Dilma, a legenda da ex-presidente ainda penava na popularidade. Em dezembro do ano passado, tinha 9%. Voltou a crescer em maio deste ano, quando alcançou 15%.
O ápice de popularidade do PT foi no próprio governo Dilma, em março de 2013, pouco antes das manifestações de junho. A sigla havia chegado a 29% de preferência popular.
No levantamento feito entre quarta-feira (21) e sexta (23) com 2.771 entrevistados, o Datafolha aponta em segundo lugar, empatados com 5%, o PSDB e o PMDB. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
A grande maioria dos entrevistados, no entanto, não tem preferência por partidos. Esse índice é de 59%.
Além de PT, PSDB e PMDB, apenas outras três legendas chegam a pontuar na pesquisa. PSOL, PV e PDT alcançaram 1% cada.
O crescimento na popularidade do PT acontece ao mesmo tempo em que o governo Michel Temer chega à menor marca registrada pelo Datafolha em 28 anos.
O presidente foi gravado secretamente pelo empresário Joesley Batista, da JBS, em uma conversa em que ambos tratavam da relação com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso. O áudio foi entregue como prova na delação do empresário e deverá subsidiar denúncias contra Temer.
Já o PSDB teve um de seus principais líderes, o senador Aécio Neves (MG), afastado do cargo e da presidência da legenda, também por causa de conversas gravadas com Joesley. O tucano foi denunciado por corrupção passiva e obstrução à Justiça.
Para os investigadores, o tucano usou o cargo para atuar em benefício da J&F, a holding da JBS, além da ingerência do PSDB em assuntos governamentais. Aécio nega as acusações.

Aécio: foto que era fraude e virou prova


O Globo – Elio Gaspari

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reforçou o pedido de prisão preventiva do senador Aécio Neves anexando aos autos uma postagem do doutor no Facebook, mostrando uma cena de sua sala de estar na qual recebia quatro grão-tucanos (Antonio Anastasia, Cássio Cunha Lima, José Serra e Tasso Jereissati.) A foto, tirada 12 dias depois do Supremo Tribunal Federal ter determinado seu afastamento, tinha a seguinte legenda: “Na pauta, votações no Congresso e a agenda política.”
Para Janot, essa é uma prova de que, mesmo afastado, Aécio continuou operando no Senado.
Trata-se de um caso de malversação de imagem. Dois participantes do encontro juram que o quarteto foi à casa de Aécio por pura cortesia, não tratou de política e jamais supôs que a fotografia, clicada por Letícia, a mulher do senador, fosse usada para bombá-lo.
A legenda, feita por Aécio, revela quão desorientado estava o ex-candidato do PSDB à Presidência. Foram meses de falta de rumo pessoal, político e financeiro

Álcool: produtores em guerra contra decisão da Camex

Nordeste
Decisão da Camex inviabiliza a produção de Álcool na região
Do Blog Diário do Poder


Produtores de álcool de cana de açúcar do Nordeste enfrentam graves dificuldades para pagar as contas, em razão de decisões desastradas do governo. Poucas foram tão cruéis quanto a da Câmara de Comércio Exterior (Camex), que autorizou a importação do álcool à base de milho dos Estados Unidos (poluente e de pior qualidade) e reduziu para 0% a tarifa inicial de importação de 20%. A Camex condenou os produtores de álcool do Nordeste à falência. Eles decidiram agora apelar à Justiça. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Só entre janeiro e abril deste ano, o Brasil gastou US$364 milhões (R$1 bilhão e 220 milhões) para importar álcool de milho dos EUA.
Em 2014, o Brasil importou – entre janeiro e abril – 275 milhões de litros de álcool. No mesmo período de 2017, foram 787 milhões.
Ao contrário do produto brasileiro, o álcool de milho é altamente subsidiado: recebe US$19 bilhões do governo dos EUA todos os anos.

domingo, 25 de junho de 2017

E o Dallagnol, hein?

Por Fernando Horta, em seu Facebook -  historiador e pesquisador da UnB
Revoltado com quem "sempre usou o estado para obter vantagens"... Como ele diz.
Daí descobrimos que ele é sustentado pelo estado como MP, ganhando aí uns 30 mil por mês mais penduricalhos...
Não contente, ele dá palestras sobre "corrupção", aproveitando-se do seu cargo. Interessante é que quanto pior ele pintar a corrupção no seu trabalho (criminalizando, vejam só, palestras) mais dinheiro ele faz dando "palestras". De 30 a 40 mil "porcada". Fazia mais de 90 mil por mês só aproveitando-se do cargo e das informações privilegiadas.
Mas não contente com tanto uso do estado para enriquecer, ele ainda pega o dinheiro que faz em função do estado, para entrar num programa social destinado a pessoas de baixa renda em que ele toma o lugar delas, ganha financiamento subsidiado, de novo, pelo Estado, para comprar apartamentos do Minha casa, minha vida. Apartamentos que, vejam só, depois de ele quitar com a grana que ganha do Estado ele revende por 2 ou 3 vezes o preço para aquelas mesmas pessoas que não tiveram chance de conseguir os financiamentos que ele conseguiu, claro, por "sorte".
E depois vai para a igreja dizer-se bom cristão ou para a televisão vociferar contra o uso do estado para enriquecimento dos outros, claro.
Basicamente, se você tirar o estado, Dallagnol morre de fome. E, pasmem, ele é o ídolo dos protofascistas liberais brasileiros. Aqueles que odeiam o estado e adoram a meritocracia.

Situação de Aécio: tucanos sem rumo



O Globo - Coluna Poder em Jogo
Por Amanda Almeida

Lideranças tucanas tentam encontrar a saída para a crise enfrentada pelo partido depois das denúncias contra seu presidente afastado, Aécio Neves. Políticos experientes, marqueteiros e consultores estão sendo ouvidos por caciques da legenda. A preocupação é também com a chuva de ataques que parlamentares do PSDB estão sofrendo nas redes sociais pela manutenção do apoio ao governo Temer.
Especialistas consultados por líderes tucanos insistem que a sigla tem de se preocupar prioritariamente em blindar seus presidenciáveis do desgaste. Hoje, os nomes mais fortes são o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito de São Paulo, João Doria. A recomendação é que os dois se mantenham distantes das reuniões dos tucanos sobre a permanência ou não no governo.

Fábio Assunção é liberado e pede desculpas

Fábio Assunção, pede desculpas e diz que não estava drogado: 'Errei'
Folha de S. Paulo

O ator Fábio Assunção, 45, admitiu que errou e pediu desculpas no final da tarde deste sábado (24) depois de ser liberado pela polícia em São João de Arcoverde, no sertão pernambucano. Assunção tinha sido preso em flagrante após uma confusão com policiais militares.
"Lamento muitíssimo o ocorrido em Arcoverde. Infelizmente aconteceu uma briga. Errei ao me exceder", escreveu o ator, em sua conta no Facebook .
Fábio estava em Arcoverde para o lançamento do documentário "Eu sonho para você ver", dirigido por ele e pela cineasta e namorada Pally Siqueira, que trata da tradição do samba de coco no sertão de Pernambuco.
Além de confirmar a briga, o ator afirmou que não estava drogado e que pediu exames para comprovar. "Não fiz uso de nenhuma droga ilícita --o que será comprovado pelo exame toxicológico que eu mesmo pedi para ser feito. Serei responsável pelos danos causados."
A Polícia Militar de Pernambuco informou ter sido acionada por duas jovens, que afirmaram estar sendo ameaçadas pelo ator, na própria festa. Os policiais tentaram levá-lo à delegacia para esclarecer os fatos, mas Assunção ficou agressivo e se negou a entrar na viatura.
O ator acabou algemado e, na discussão, quebrou o vidro traseiro do carro policial. Após audiência de custódia, Assunção foi liberado depois de pagar uma fiança de dez salários mínimos --cerca de R$ 9.370.
Ele deixou o local por uma área restrita para evitar a imprensa e seguiu direto para o carro de um advogado que o defendeu no caso. Fábio estava acompanhado da namorada Pally Siqueira e foi ela quem buscou o valor estipulado pelo juiz Thiago Pacheco Cavalcanti --minutos antes da liberação do ator após o pagamento.
Em depoimento, Assunção afirmou que foi agredido por populares em um bar e devido aos ferimentos foi levado para o Hospital Memorial Arcoverde. Devido ao tumulto causado no hospital a polícia foi acionada e ele não atendeu a ordem de prisão. Em seguida, o ator teria desacatado policiais e resistido a prisão. Acabou sendo também acusado de quebrar com as mãos o vidro da mala do carro da polícia.
O galã da Globo foi acusado dos crimes de dano ao patrimônio público, desacato, desobediência e resistência. Agora, o processo vai correr em segredo de Justiça.
EU SOU FÁBIO ASSUNÇÃO
Assunção recebeu apoio de vários artistas, como o da atriz Drica Moraes, que postou em seu Instagram uma mensagem para Assunção. Os dois contracenam juntos em "A Fórmula", comédia romântica da Globo escrita por Mauro Wilson e Marcelo Saback, que tem previsão de estreia em 6 de julho.
“Fábio Assunção não precisava estar em Arcoverde. Eu sou amigo do Fábio. Eu acabei de rodar uma série para televisão com Fábio e ele é uma das pessoas mais preparadas para o convívio social que eu conheço. Pro convívio profissional, político, social. É uma pessoa que tem um olhar para qualquer ser humano ao redor dele extremamente carinhoso e humano”, diz a atriz, que na legenda descreveu: “Eu sou Fábio Assunção”.

Quina: doze acertam e dividem R$ 139 milhões


Quina de São João

Folha de S. Paulo

Doze apostadores acertaram as cinco dezenas da Quina de São João, cujo sorteio foi realizado neste sábado (24) pela Caixa. Cada um dos ganhadores levou R$ 11.622.069,29. 
Os números sorteados no concurso 4.412 foram: 6, 7, 13, 14 e 26. No total, foram distribuídos R$ 139,4 milhões. Por se tratar de uma premiação especial, não havia previsão de o prêmio acumular. 
Outros 4.311 acertaram quatro dezenas e ficarão com R$ 2.516,56 cada um. Vão receber R$ 69,06 um grupo de 236.205 pessoas, que anotaram o terno. O duque paga R$ 1,87 para 4.786.382 apostadores. 
Três ganhadores do prêmio principal são da capital paulista. O restante é de Manaus (AM), Brasília (DF), Aparecida de Goiânia (GO), São Luis (MA), Belo Horizonte (MG), Teresina (PI), Marialva (PR), Rio de Janeiro (RJ) e Passo Fundo (RS). As dezenas foram sorteadas em Campina Grande (PB).

Congresso: sombra de Cunha

Portal Hoje em dia - Coluna Esplanada
Por Leandro Mazzini

Mesmo cassado e preso, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) mantém sua sombra sobre boa parte do Congresso, até em projetos em tramitação na Câmara. Na quarta, o relator Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) deu parecer contra um estranho projeto de lei (nº 3543) na Comissão de Finanças e Tributação apresentado por Cunha em 2008. 
Na proposta, Cunha determinava “a dedução de imposto de renda de quantias doadas às instituições religiosas”. Caso sério e polêmico. Recentemente, dois se enrolaram com ligações de doações partidárias com igrejas.

sábado, 24 de junho de 2017

Governo Temer: tucanos no limite

Folha de S. Paulo - Por Painel

Mesmo os tucanos que trabalharam pela permanência do PSDB no governo Temer já admitem que não dá mais para segurar os dissidentes. A expectativa é que logo depois da votação da reforma trabalhista no plenário do Senado, o partido desembarque de vez.

Bumerangue A pressão das siglas da base para que Temer se antecipe e desaloje os tucanos irritou ainda mais a ala que defende a ruptura. Hoje, 15 dos 46 deputados não votam com o governo.

Não mexa aí Senadores do partido afirmam que uma eventual retaliação do governo a Eduardo Amorim (PSDB-SE), que votou contra a reforma trabalhista em comissão do Senado, soaria como um ultimato pelo rompimento.

E não é? O PSDB diz que a exoneração de indicados pelo senador a cargos no governo poderia passar a impressão de que a sigla é fisiológica.

Ator Fábio Assunção é preso por desacato

Em festa de São João, no Sertão de PE
Assessoria e advogado do ator não foram localizados para comentar o caso; ele ainda presta depoimento em delegacia de Arcoverde.
Do G1 Caruaru
O ator Fábio Assunção foi detido na madrugada deste sábado (24) em uma festa de São João em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco. Segundo Wanderley de Carvalho, comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, o ator agrediu pessoas e desacatou policiais. Ele também teria quebrado um dos vidros da viatura em que foi levado.
Em nota, a Polícia Civil informou que Fábio está sendo autuado por dano qualificado ao patrimônio público, desacato a autoridade, desobediência e resistência à prisão. Ele será encaminhado para exames no Instituto de Medicina Legal e depois apresentado em audiência de custódia. Nessa audiência, um juiz avalia a necessidade de manter o preso atrás das grades durante o processo judicial.
De acordo com a PM, após se envolver em uma briga em uma festa de São João, no Pátio de Eventos da cidade, o ator foi levado para o Hospital Memorial de Arcoverde com ferimentos leves.
Na unidade de saúde, o ator apresentava sinais de embriaguez e teria discutido com funcionários do hospital. De lá, o ator voltou para o Pátio de Eventos.
Na festa, os policiais foram chamados por duas jovens, que disseram estar sendo ameaçadas por Fábio Assunção. Agentes tentaram levar todos para a delegacia, mas o ator ficou agressivo e se negou a entrar na viatura, de acordo com a PM. Ele precisou, então, ser algemado. "Ao ser colocado no xadrez da viatura, ele ficou ainda mais violento e quebrou o vidro traseiro do veículo", diz nota conjunta das polícias.
Segundo informações da Polícia Civil, o ator chegou à delegacia Regional de Arcoverde às 6h deste sábado. Por volta das 12h, ele ainda prestava depoimento à delegada Cristina Gomes. Também são ouvidas testemunhas.
Fábio Assunção estava na cidade para o lançamento do documentário "Eu sonho para você ver", produção realizada em parceria com a cineasta Pally Siqueira.
O Portal G1 procurou a empresa no Rio de Janeiro que assessora o ator, mas não obteve nenhuma resposta até a última atualização deste texto. Em Pernambuco, a reportagem também tentou localizar algum assessor de imprensa ou advogado de Fábio Assunção, mas não conseguiu. A família da namorada do ator, que é de Arcoverde, também não foi encontrada para comentar o caso.

Apac: alerta de chuvas moderadas a fortes em PE

Aviso da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) foi publicado no site às 19h50 desta sexta-feira (23) e tem validade de 24 horas. Órgão alertou moradores do Grande Recife e Zonas da Mata Norte e Sul do estado.
Chuvas em Pernambuco (Foto: Reprodução/TV Globo)
Do G1 - PE

Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu, na noite desta sexta-feira (23), um alerta de chuvas moderadas a fortes em três regiões do estado. São elas: Grande Recife, Zona da Mata Norte e Mata Sul. O aviso foi publicado no site do órgão às 19h50 e tem validade de 24 horas.
Diante do alerta, a Defesa Civil do Recife orienta os moradores de áreas de risco a se abrigar em locais seguros, em caso de necessidade. O órgão mantém um plantão permanente para o atendimento. A população pode acionar os técnicos por meio do telefone 0800 081 3400. A Central de Atendimento funciona 24 horas. A ligação é gratuita.

Danos

As chuvas do fim de maio deste ano provocaram seis mortes em Pernambuco. Duas no Recife, duas em Caruaru, no Agreste, e duas em Lagoa dos Gatos, na mesma região. O governo do estado decretou situação de emergência em 27 cidades. O número de pessoas atingidas chegou a 55 mil.

Auxílio

Na quarta-feira (21), o governo de Pernambuco publicou a autorização de pagamento de auxílio-moradia para famílias desabrigadas ou desalojadas pelas chuvas e enchentes ocorridas no fim de maio deste ano. De acordo com a Lei 16.077, de 20 de junho, serão beneficiadas pessoas de 27 cidades em situação de emergência decretada pelo estado e reconhecida pelo Governo Federal.
De acordo com o governo, o auxílio-moradia é um benefício transitório. Será concedida uma ajuda de seis parcelas mensais de até R$ 200, cada uma. O prazo fixado é de 180 dias, que pode ser prorrogado até que a pessoa encontre nova residência. Ele pode ser cancelado antecipadamente, caso a família beneficiária deixe de preencher as regras.
O cadastro começa na segunda-feira (26). As famílias têm que procurar o escritório de crise montado em cada município. Os cadastros vão ser analisados e não há previsão para o incício do pagamento.
Benefícios
O governo de Pernambuco anunciou que vai antecipar o pagamento de 50% do 13º salário para servidores estaduais que moram nas 23 cidades mais prejudicadas pelas chuvas ocorridas no fim de maio. O dinheiro será depositado na quinta-feira (29).
A medida contempla 5.567 funcionários públicos. Segundo o estado, a decisão vai injetar R$ 8 milhões na economia desses municípios. Receberão o dinheiro empregados públicos e militares do estado, ativos, aposentados e pensionistas do Poder Executivo

Comércio da carne: Brasil leva drible dos EUA

EUA veta, compra da carne um mês após começar a nos vender
Do Blog Diário do Poder

O comércio de carne in natura entre Brasil e Estados Unidos começou após assinatura de acordo de equivalência sanitária em 2016, mas a suspensão da compra da carne brasileira veio apenas um mês depois da primeira importação de carne americana pelo Brasil. Com a decisão, os EUA conseguiram manter a possibilidade de vender carne ao Brasil e ajudam os produtores de lá a não enfrentar a concorrência brasileira. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A primeira importação de carne dos EUA, 12 toneladas de “picanha premium”, foi feita pela JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista.
O negócio foi fechado nos dias em que Joesley armou a gravação de conversa para comprometer o presidente Michel Temer.
O consultor financeiro Miguel Daoud levantou possibilidade do bloqueio americano ser uma barreira comercial disfarçada de “barreira sanitária”.

Governo: 480 mil em comida e flores para gabinete

Folha de S. Paulo - Mônica Bergamo
O governo irá às compras para abastecer o gabinete de Michel Temer de alimentos e de flores. Duas licitações abertas há alguns dias preveem, juntas, gastos de quase R$ 480 mil. 
No pregão de registro de preços de comida, a Presidência estima gastar R$ 137 mil em itens como café, chá, leite, achocolatado, geleias, biscoitos doces e salgados, refrigerantes e sucos integrais. O edital lista, por exemplo, o fornecimento de 5 kg de figo seco (R$ 329 no total), 5.000 barrinhas de cereal (R$ 3.500 no total) e 39 mil garrafas de 1,5 l de água (R$ 50.310 no total). 
Já as "flores nobres, tropicais e de campo" serão usadas em eventos com a presença do presidente, de ministros e de autoridades estrangeiras, além de arranjos no gabinete pessoal, nas residências oficiais e nas representações regionais. Serão 1.173 arranjos, de flores como orquídeas, rosas e lírios. 
O valor total da contratação, de R$ 341 mil, inclui também serviços de manutenção das plantas. A Presidência vai orçar ainda 32 coroas fúnebres, para o caso de "falecimentos de autoridades".