segunda-feira, 28 de julho de 2014

Artigo de opinião:Pernambuco e os conflitos socioambientais



Heitor Scalambrini Costa
Professor da Universidade Federal de Pernambuco

Em Pernambuco, o mais mesquinho dos egoísmos é como o governo tem tratado mal a questão ambiental e descuidado da qualidade de vida de sua população, pois não protege a natureza e nem respeita as pessoas. Aqui impera o racismo ambiental.
O crédito público associado às isenções e aos incentivos fiscais e financeiros são armas poderosas que poderiam ser usadas para induzir um novo tipo de comportamento, exigindo integral e verdadeira responsabilidade social das empresas que viessem a se instalar no Estado. Quase a metade do crédito, todo de longo prazo e módicos juros, vem de bancos públicos muitas vezes avalizados pelo governo estadual. Logo, se o governo quisesse, outra forma de desenvolvimento (humano e social) seria possível: bastava induzir boas práticas através de sua força econômica, mudando os incentivos.
Ao invés disso, o governo estadual é o maior promotor de conflitos socioambientais, como nas remoções forçadas dos moradores para as obras da Copa, provocando também degradação ambiental. Merece também destaque a violência praticada pela empresa pública Suape contra os moradores nativos do território abrangido pelo Complexo Industrial Portuário de Suape (CIPS), e o desmatamento local de Mata Atlântica, manguezais e restingas. Somente para citar dois exemplos.
Os primeiros quatro anos de gestão do ex-governador, agora candidato presidencial, foi uma verdadeira catástrofe ambiental, se caracterizando como um governo autoritário, com promessas ilusórias, sem dialogo com os setores da população (quem participou dos seminários do Todos por Pernambuco sabe bem como funcionou), desconsiderando completamente as argumentações daqueles que ousaram apontar as mazelas que estavam ocorrendo em função do crescimento econômico desordenado e predatório, particularmente com relação ao território do CIPS. O autoritarismo aliado à completa falta de dialogo distanciou a gestão estadual dos movimentos sociais.
Foram inúmeras medidas desastrosas adotadas em nome do crescimento econômico, obedecendo a uma mentalidade que tem base na visão ultrapassada do “crescimento a qualquer preço”, ignorando a dimensão sócio-ambiental. O mais lamentável foi o Projeto de Lei Ordinária no 1496/2010 (17 de março) enviado pelo executivo a Assembléia Legislativa (Alepe) referente à maior supressão de mata nativa já ocorrida em Pernambuco (e talvez no Nordeste). Inicialmente previa desmatar cerca de 1.076 hectares (equivalentes a 1.000 campos de futebol) de vegetação nativa em áreas de preservação permanente para obras de ampliação do CIPS. Após pressão e indignação popular este montante foi reduzido para 691 ha (508 de mangue, 166 de restinga e 17 de Mata Atlântica).
A aprovação ocorreu mesmo com o parecer contrário da Comissão de Meio Ambiente da Alepe, que já questionava a supressão dos 88,7 ha de mangue e restingas entre 2007 e 2008, cujas compensações ambientais não haviam sido cumpridas pela empresa Suape, que por sucessivos anos desdenhou do Ministério Público, assinando Termos de Ajustes de Condutas (TAC´s) que não foram respeitados.
Outro empreendimento, em nome de um crescimento econômico a cada dia mais questionado, que resultou na agressão ao que ainda resta da vegetação da Mata Atlântica (somente 3,5%), foi à implantação e pavimentação do contorno rodoviário do município do Cabo de Santo Agostinho, a chamada “Via Expressa”. Dos 11,8 ha suprimidos, 2,6 ha estão localizados em áreas de preservação permanente.
Outra decisão também equivocada na área ambiental, que mostra claramente a inequívoco desprezo pelo meio ambiente e pelas pessoas, foi à opção por tornar Pernambuco um pólo de termoelétricas consumidoras de combustíveis fosseis (o vilão do aquecimento global). A tentativa de trazer para o Estado a maior (e a mais poluente) termelétrica a óleo combustível do mundo, anunciada pomposamente, em julho de 2012, como Suape III (1.450 MW), foi rechaçada pela sociedade pernambucana. Se tal construção fosse realizada, em pleno funcionamento iria despejar, segundo cálculos preliminares, em torno de 20 mil toneladas dias de gás carbônico (CO2). Todavia, a termoelétrica Suape II (320 MW), construída para ser acionada apenas em situações de emergência, funciona diariamente. Ainda na área energética/ambiental, merece destaque o interesse do governador, agora presidenciável, pela vinda da usina nuclear, anunciada inicialmente para o município de Itacuruba, a 512 km de Recife, no sertão, às margens do Rio São Francisco. Com uma biografia dessas na área ambiental, no seu segundo mandato o ex-governador tentou colorir de verde o seu governo. Para isso cooptou seu ex-adversário, candidato do PV a governador, oferecendo-lhe a recém-criada Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade.
Algumas ações foram possíveis, utilizando a figura pública do ex-secretario, que atuou e militou, até então, nas causas ambientais. Com o apoio intensivo da propaganda e do marketing político foi divulgado alguns projetos nesta área. Foram criadas reservas de proteção permanente “de papel”, foi lançado o projeto Suape Sustentável (que até agora não disse para que veio), dentre algumas medidas de caráter midiático. Além disso, foram abertas algumas portas para a projeção a nível nacional e internacional da figura do governador como amigo da natureza, já que a Conferencia Rio+20 se aproximava e se tinha que fazer algo pela imagem do governo na área ambiental.
De 13 a 15 de abril de 2012, aconteceu no Recife uma reunião denominada “Pernambuco no Clima” com o patrocínio do Governo Estadual, da Prefeitura do Recife e da Companhia Hidroelétrica do Rio São Francisco (CHESF). Este evento, como anunciado pelos seus organizadores, foi uma reunião preparatória do Rio-Clima (The Rio Climate Challenge), que ocorreria paralelo a Conferencia Rio +20, no Rio de Janeiro. Nesta reunião, como atestou à relação de participantes, a sociedade civil organizada ficou de fora. Marcaram presença entidades e personalidades com fortes vínculos com o governo nas três esferas, além de personalidades e cientistas nacionais e internacionais que contribuíram para avalizar o aspecto técnico do referido encontro.
Para tornar Pernambuco uma das sedes dos jogos da Copa das Confederações e da Copa do Mundo, não foram medidos esforços no comprometimento financeiro do Estado e na tomada de medidas socioambientais injustas. Segundo a Secretaria Geral da Presidência da República 1.830 desapropriações ocorreram, sendo 1.538 residências e 292 imóveis comerciais, terrenos, para as obras ligadas a Copa do Mundo de 2014. A truculência das expulsões e as irrisórias indenizações caracterizaram este triste e inesquecível episodio imposto pelo governo do Estado. Somente a construção da Arena Pernambuco e da Cidade da Copa resultou no desmatamento de uma área considerável do fragmento da Mata Atlântica no município de São Lourenço da Mata, situado a 20 km de Recife. O projeto previsto da Cidade da Copa (não executado) abrangeu uma área de 239 ha para construção de todos os equipamentos (prédios residenciais e um hospital). A Arena, única construção existente no local, ocupou cerca de 40 ha desse total.
Hoje a situação não mudou. O que era já planejado na época se concretizou com o lançamento do ex-governador como candidato a presidente. A ex-senadora e ex-ministra do meio ambiente do presidente Lula foi incorporada na chapa que disputará as eleições de outubro próximo. Algo de um pragmatismo exemplar na política brasileira diante das diferenças abismais entre os pensamentos e as ações de ambos em suas respectivas vidas públicas. Mas a politicagem brasileira sempre nos reserva surpresas.
A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade segue não mãos do partido Verde. E este tem demonstrado o quanto é utilizado, dirigindo uma secretaria de quinto escalão. Problemas ambientais gravíssimos existem em todas as regiões do Estado, e a SEMAS segue o seu caminho.
Apesar das recentes promessas, que não são poucas, a chapa da “nova política” , como se denominam seus integrantes, não é confiável na área ambiental. Mais recentemente demonstrou total desrespeito a inteligência alheia, quando no dia mundial do meio ambiente (5 de junho) a população foi convocada, pelo agora defensor da natureza, o ex-governador pernambucano, a se manifestar através das redes sociais contra o “retrocesso ambiental” do governo federal. A convocação tinha sentido, mas não tinha quem a convocou.

       

domingo, 27 de julho de 2014

Aecioporto: Aécio não passou no teste




O escândalo do aecioporto foi o primeiro teste de vida real enfrentado pelo candidato do PSDB a presidente da República.

E ele foi reprovado.

Especular um pouquinho não mata ninguém, então vamos lá.

Um blogueiro amigo fez a pergunta: quem vazou a informação? Ora, agora que temos mais dados, sabemos que não era exatamente uma informação secreta. Há anos que Aécio usava o aeroporto de Claudio para descansar na fazenda de sua família, a seis quilômetros dali. Todo mundo na cidade via o aeroporto como uma propriedade privada da família Neves.

Ou seja, a informação pode ter vazado de mil maneiras. Por exemplo: o repórter da Folha, querendo alguma matéria sobre o candidato do PSDB, foi tomar uma cerveja num botequim em Belo Horizonte e o primeiro pinguço que conheceu na madrugada lhe contou o “causo” do aeroporto.

Acho mais provável isso do que a teoria de que Serra está por trás, embora também não a possa descartar.

Então os editores da Folha decidiram: “vamos fazer um teste com nosso candidato. Ele tem que mostrar couro duro se quiser ganhar eleição e manter um mínimo de estabilidade no governo. Afinal, teremos que publicar escândalos de vez em quando, e ele terá de aprender a lidar com isso”.

Talvez eles não esperassem o impacto profundo do escândalo nas redes sociais. O editorial da Folha deste domingo deixa transparecer a perplexidade do jornal com a magnitude do impacto do aecioporto nas redes sociais.

E aí eu faço outra especulação.

A repercussão gigantesca do escândalo do aecioporto não tem como pano de fundo nenhuma histeria moralista. Não acho sequer que se estourou mais uma dessas bolhas de ódio, que frequentemente atinge o PT.

Tenho a impressão que a repercussão alastrou-se tanto porque o episódio revela a personalidade política de Aécio Neves.

Preenche uma lacuna que já começava a incomodar os brasileiros: quem é, afinal, esse homem da oposição que apregoa ser o único capaz de derrotar a situação?

Mais que uma denúncia, é um episódio revelador, ilustrativo, pedagógico.

Aécio Neves revelou-se, para um Brasil profundamente angustiado pelo desejo de ter um governo mais moderno e mais ousado, um caso melancólico e contraditório.

Um coronelzinho metido a playboy carioca.

Construiu aeroporto, com verba pública, na fazenda ao lado da sua. Na fazenda que pertencia ao tio.

Outro aeroporto construído por Aécio, em Montezuma, também fica ao lado de uma grande propriedade que herdou do pai, o qual a obteve através de uma bizarra operação de “grilagem” legal de terras públicas do estado de Minas Gerais.

Á luz de tanto aero-patrimonialismo, redescobrimos que FHC também tinha seu aeroportozinho particular, construído pela Camargo Correa num terreno ao lado da fazenda do presidente, logo após sua vitória em 1994.

Enfim, o escândalo do aecioporto parece ter causado sérios danos nas turbinas eleitorais do candidato.

Aécio tenta fugir do assunto dizendo que “está tudo esclarecido” e atribuindo tudo a uma grande conspiração do PT.

De fato, as coisas agora ficaram bem esclarecidas.

A máscara de “moderno”, de “ético”, de Aécio Neves, caiu no chão e se quebrou.

Pior que isso: ele não consegue reagir, porque não sabe o que fazer. Durante anos, em Minas, nunca ninguém lhe contestou.

O Brasil está conhecendo Aécio Neves apenas agora.

Não dá para saber se o escândalo afetará as próximas pesquisas, mas é fácil identificar o estrago profundo que ele já causou em sua candidatura, visto que esta é ancorada nas classes médias e altas, fortemente vulneráveis a essas ondas de escândalo das redes sociais.

Miguel do Rosário
No Tijolaço

Alunos de Medicina da Uninassau terão novo hospital escola

O curso de medicina da Uninassau passa a ter novo hospital escola. O convênio foi firmado com o Hospital dos Servidores do Estado (HSE) após a instituição de ensino ter vencido licitação pública, da qual outras faculdades também participaram.
O contrato estabelece uma parceria de ensino, pesquisa e extensão com o hospital, que será beneficiado com a ampliação dos serviços de assistência médico-hospitalar aos servidores do estado de Pernambuco e aos seus dependentes.
O convênio prevê ainda a modernização dos serviços já ofertados na unidade de saúde, onde será implantada, através de equipamentos fornecidos pela Uninassau, uma central de imagens para ampliar a oferta de exames como o de radiografia. Também será implantada uma unidade de Herbiatria, que fornecerá atendimento a adolescentes dos 13 aos 19 anos.
“Esse será um projeto pioneiro no estado, pois visa a prevenção e o tratamento de doenças na população jovem. Os estudantes da Uninassau terão a oportunidade de trabalhar com esta especialidade, bem como as outras oferecidas no HSE, o que possibilitará uma formação completa e mais eficiente aos futuros médicos”, diza o coordenador do Curso de Medicina da Uninassau e médico referência em transplante de fígado, Cláudio Lacerda.
Apesar de ser considerado uma unidade de referência em atendimentos multidisciplinares e em residência, o HSE tem necessidade de ampliar os serviços e interesse em transmitir o conhecimento para médicos.
“O Estado de Pernambuco visa não somente ter estes estudantes no HSE, mas também investir na formação de novos médicos. Quando inseridos dentro de um determinado hospital, esses profissionais criam vínculo com a entidade. Esperamos que, futuramente, eles venham atuar nesta unidade de saúde”, destaca o presidente do IRH, Francisco Papaléo.
Com a parceria, 80% do quadro de estagiários do HSE serão estudantes da Uninassau.
O hospital receberá cerca de 120 estudantes já em agosto.
De acordo com o Reitor da Uninassau, Janguiê Diniz, a parceria é de extrema importância para a qualificação e o aprimoramento prático dos estudantes de medicina da Universidade.
“Além de oferecer as mais diversas especialidades médicas, o HSE é o maior centro de atendimentos voltado para os funcionários do Estado de Pernambuco. Para a formação de novos médicos no estado, essa conquista agrega uma base sólida de conhecimentos específicos”, avalia o Reitor.
“Em breve, o curso de Medicina irá funcionar em um novo prédio exclusivo. O edifício terá cerca de 3.000 m², com 14 salas de aula, salas de estudo, e diversos laboratórios como os de biologia celular; histologia; habilidades médicas; cirurgia; microbiologia e parasitologia”, adianta.(do blog de jamildo)

PT quer ampliar desgaste de Aécio com aeroporto

247 - O Partido dos Trabalhadores traçou uma estratégia para desgastar o candidato tucano Aécio Neves, até o início do horário eleitoral, que começa no dia 19 de agosto. O plano consiste em esticar ao máximo a crise deflagrada na campanha tucana desde que o eclodiu o caso sobre a construção de um aeroporto em Claudio (MG), a seis quilômetros de uma fazenda do senador. O próximo passo será pedir à Aeronáutica a informação de todos os pousos e decolagens no aeroporto, segundo antecipou o colunista Felipe Patury, da revista Época, na nota abaixo:
Lista de espera
O comando do PT mineiro pediu à Aeronáutica informações sobre os voos que pousaram no aeroporto do município de Claudio, construído numa área em litígio entre o governo do Estado e parentes do presidenciável tucano Aécio Neves. Os petistas querem prefixos dos aviões e nomes dos tripulantes.
Em outra frente, o site Muda Mais, comandado pelo ex-ministro Franklin Martins, apontou perguntas a ser respondidas por Aécio. Entre elas, a sobre quem usa o aeroporto. No PSDB, o discurso oficial é o de que o caso já foi esclarecido e que todas as perguntas já foram respondidas. Ontem, num ato de campanha, em São Paulo, Aécio afirmou que só falaria sobre o Brasil, e não sobre a denúncia que surgiu na Folha de S. Paulo (leia mais aqui). O PSDB também divulgou nota a respeito.
No entanto, reportagem da jornalista Daniela Lima, publicada hoje na Folha de S. Paulo, informa que o QG de Aécio já tenta medir eventual impacto da crise do aeroporto em sua campanha. Segundo ela, a primeira crise na campanha tucana acendeu no QG o receio de que a rejeição a ele cresça antes mesmo que o senador se torne mais conhecido, a partir do início do horário eleitoral. Por isso mesmo, o PT fará de tudo para manter o tema no noticiário até o início da propaganda eleitoral gratuita

Custo das promessas de Campos é de R$ 125 bi

247 - As promessas de campanha de Eduardo Campos, candidato à presidência da República pelo PSB, dificilmente caberiam no orçamento da União. Segundo levantamento do jornalista Ranier Bragon, da Folha de S. Paulo (leia aqui), elas custariam pelo menos R$ 125 bilhões ao ano.
Entre as promessas, constam 10% da receita federal para a saúde, passe livre para estudantes no transporte público e escola pública em ensino integral.
Campos tem afirmado que tudo depende da escolha adequada de prioridades. "O Orçamento geral da União tem recursos, sim, para fazermos a escola em tempo integral em quatro anos, para fazer o passe livre ser um direito dos estudantes brasileiros. Estamos fazendo conta com responsabilidade", disse ele.
Segundo o levantamento do jornalista, o passe livre custaria entre R$ 9 bilhões e R$ 12 bilhões ao ano. Os 10% da receita bruta da União para a saúde representariam R$ 39 bilhões. Com as demais promessas, o valor chegaria aos R$ 125 bilhões, que representa cinco vezes o gasto com o Bolsa-Família.

sábado, 26 de julho de 2014

Aécio, Serra e Alckmin: caminhada sem caminhantes


Aécio, Alckmin e Serra se encontram no Parque da Juventude (antigo complexo do Carandiru). Foto: Leonardo Benassatto/Estadão Conteúdo
Aécio, Alckmin e Serra se encontram no Parque da Juventude (antigo complexo do Carandiru). Foto: Leonardo Benassatto/Estadão Conteúdo
O candidato à Presidência pelo PSDB, senador Aécio Neves, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o candidato ao Senado José Serra (PSDB) enfrentaram uma saia-justa neste sábado, 26, em ato de campanha na capital paulista. O trio se encontrou no Parque da Juventude, na zona norte, local onde funcionou o antigo presídio do Carandiru, para fazer uma caminhada e registrar imagens com potenciais eleitores para o programa eleitoral. Mas encontraram o parque completamente vazio.
A situação ficou pior quando começou a chover. Entre os poucos eleitores que encontraram no local estava um grupo de jovens que jogava futebol em uma das quadras. À distância, os adolescentes pediram aos tucanos a legalização das drogas. O senador Aécio Neves não entendeu o que os garotos gritavam e apenas sorriu.
Em outro momento, uma professora da rede estadual de Ensino, Amabile Lopes, de 28 anos, aproximou-se de Alckmin e fez um agradecimento. O governador virou-se e estendeu a mão para a moça, que disse: “Muito obrigada por ter sido demitida na última sexta-feira”.
O tucano, então, afirmou não haver demitido ninguém. “Quem demitiu foi a Secretaria”, disse o governador. Antes de ir embora, disse à professora que iria ver o que tinha acontecido.
Alckmin, Serra e Aécio discutiram, então, uma outra alternativa para fazer campanha neste sábado chuvoso em São Paulo. Cogitaram ir até o Mercado Municipal, na região central, para comer sanduíche de mortadela, mas acabaram decidindo ir para Itaquera, na Feira Tecnológica da Zona Leste. (Pedro Venceslau e Luís Lima/Agência Estado)

Angelim: Presidente do PSB foi o primeiro a declarar apoio a Armando

O candidato do PSB de Angelim nas eleições passadas, Douglas Duarte, atualmente na presidência do PSB de Angelim,  o primeiro da Frente Popular no município a declarar apoio a Armando Monteiro para governador, garantiu a imprensa que juntamente com seu grupo político de oposição ao atual prefeito, que depois de ficar em "cima do muro até agora" e que ao identificar que a candidatura de Armando Monteiro continua crescendo  e que  Paulo patina nas pesquisas anuncia seu apoio ao candidato. Segundo Marcio Douglas  não sobirá no mesmo palanque com o prefeito Marco Calado (PSD).
"Meu grupo foi o primeiro a identificar em Armando a melhor opção para governador, mesmo sendo  do PSB em Angelim. Estamos com Romário Dias para deputado estadual e Ricardo Teobaldo para federal, mas não quero conversa com esse prefeito", disse Duarte.

Bebê nasce após morte da mãe em Gaza

Mãe morreu em um ataque aéreo israelense na Faixa de Gaza; bebê nasceu prematuro.

Da BBC
Bebê nasce em Gaza após morte da mãe (Foto: BBC) 
Bebê nasce em Gaza após morte da mãe (Foto: BBC)
Um bebê prematuro nasceu após a morte da mãe em um ataque aéreo israelense em Gaza.
O médico disse que a criança tem iguais chances de viver e de morrer.
Mais de 800 pessoas foram mortas em Gaza desde que Israel iniciou sua ofensiva militar no dia 8 de julho, com o objetivo declarado de impedir os disparos de foguetes do Hamas contra seu território, e diz ter descoberto uma rede de túneis usados pelo grupo militante para supostamente se infiltrar em território israelense.
Pelo menos 35 israelenses (ao menos dois deles civis) e um tailandês, atingido por um foguete palestino, também perderam a vida na onda de violência até agora.

Fiel a pé não terá acesso a templo da Universal

Em São Paulo
Após quatro anos de obras que custaram R$ 680 milhões, o Templo de Salomão, construído no bairro do Brás, região central de São Paulo, pela Igreja Universal do Reino de Deus, vai ser inaugurado no dia 31 somente para convidados e autoridades.
O espaço de 100 mil metros quadrados também não tem data para ser aberto aos fiéis - quem quiser assistir aos cultos terá de pagar a passagem para a empresa de fretamento contratada pela Universal, ao valor de R$ 45 por pessoa, para quem mora na capital.
Nesta quinta-feira, 24, a cúpula da igreja promoveu uma entrevista coletiva em Santo Amaro, na zona sul, para explicar detalhes sobre o templo, o maior espaço religioso do País, quatro vezes maior do que o Santuário Nacional de Aparecida.
O local acomodará um público de 10 mil pessoas, sentadas. O ambiente é suntuoso, com mármore rosa italiano, 10 mil lâmpadas de LED e oliveiras importadas de Israel.

Parente disse que nenhuma pessoa poderá entrar no templo por conta própria. Quem quiser, vai precisar contratar o serviço de fretamento feito por ônibus.
Para pessoas de outras cidades e Estados o valor da passagem ainda não foi estimado pela mesma empresa de ônibus, cujo nome não foi revelado.
"É um preço que será cobrado pela empresa de fretamento, não é da igreja. Não é um ônibus de linha normal, é turístico", disse Parente.
O templo também vai ter um telão com 20 metros de comprimento (maior do que os telões dos estádios da Copa do Mundo) e 60 apartamentos para pastores convidados, além da residência oficial do pastor Edir Macedo, fundador da Universal.
A igreja também divulgou regras para o uso de roupas. Mulheres devem evitar o uso de minissaias e roupas curtas.
Para os homens, está vetado o uso de bermudas e de uniformes de clubes esportivos. Chinelos, camiseta regata, boné e óculos escuros também foram proibidos.

Contrapartidas

A autorização para o funcionamento do local foi emitida pela Prefeitura no dia 10, por meio da certidão de diretrizes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), documento que atesta que o empreendedor cumpriu as contrapartidas pelo fato de ser um polo gerador de tráfego.
Entre as obras que a igreja teve de realizar, estão a instalação de cinco semáforos em cruzamentos e o plantio de 25 mudas de árvores.
Outra contrapartida foi o rebaixamento de guias de cinco cruzamentos. O certificado de conclusão de obra ainda deverá ser solicitado. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Candidatos de Marina em Pernambuco estão abrigados no PV


roberto leandro e marina silva - divulgação

Ao todo, são 104 candidatos espalhados por várias legendas. A Rede lançaria Marina Silva como candidata à Presidência da República. Mas como não obteve registro no Tribunal Superior Eleitoral, abrigou a ex-senadora no PSB e ela se tornou candidata a vice na chapa de Eduardo Campos.
A maior parte (69) dos candidatos que pertencem à Rede se filiou ao PSB para não ficar inelegível às próximas eleições.
Em seguida, aparecem PPS (8), PV (6) e PEN (4). O PDT tem três candidatos e o PHS e o SDD dois, cada.
Com apenas um candidato estão PRB, PROS, PRP e PTN. Ao todo são 11 partidos que abrigaram os candidatos da Rede. Em Pernambuco, o ex-deputado Roberto Leandro, ligado a Marina, vai disputar um mandato de deputado estadual pelo PV.
A Rede tem como candidatos ao Senado as seguintes pessoas: Eliana Calmon (PSB-BA), Heloísa Helena (PSOL-AL), José Antônio Reguffe (PDT-DF) e Aguimar Jesuíno da Silva (PSB-GO).
Para a Câmara dos Deputados, a Rede lançou 36 candidatos e 58 para as Assembleias Legislativas.(do blog de Inaldo sampaio)

Ficha suja: impugnada a candidatura de Maluf

  Procuradoria Regional Eleitoral impugnou em 23 de julho o registro da candidatura do deputado federal e ex-prefeito de São Paulo Paulo Salim Maluf (PP). Caberá agora ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) julgar se o registro da candidatura será deferido.
A ação foi baseda no argumento de que Maluf está inelegível de acordo com a Lei da Ficha Limpa por ter sido condenado por improbidade administrativa no processo que trata da construção do Túnel Ayrton Senna quando ele era prefeito da capital paulista.
A assessoria de Maluf rebate o argumento da Procuradoria. "Para ser impedido pela Lei da Ficha Limpa é necessário que a condenação por improbidade administrativa tenha as seguintes caracteristicas de forma cumulativa: proferida por orgão colegiado; determine a supensão dos direitos politicos; que o ato tenha sido praticado na modalidade dolosa; que o ato importe em prejuizo ao erário; e, que o ato cause enriquecimento ilícito do agente público", informou a assessoria. (Do portal G1)

Para se opor ao governo Veja se alinha a assassino

247 - Responsável pelo primeiro voto, em 1947, pela criação de Israel, o Brasil sempre foi um aliado da causa judaica. No entanto, a política externa do Itamaraty também sempre foi pautada pela defesa dos direitos humanos. Foi exatamente neste contexto que o chanceler Luiz Alberto Figueiredo divulgou uma nota em que condenava "energicamente" a ação desproporcional de Israel no conflito da Palestina, que, em menos de vinte dias, matou mais de 800 pessoas.
Neste período, o governo do chanceler Benjamin Netanyahu assassinou mulheres, crianças e foi capaz até de bombardear um hospital e uma escola da Organização das Nações Unidas, levando o secretário Ban-Ki-Moon a se dizer "estarrecido". De acordo com as Nações Unidas, Netanyahu deve ser investigado por "crimes de guerra" e até mesmo o maior aliado de Israel, o governo dos Estados Unidos, tem se mostrado desconfortável com o banho de sangue. Ontem, o secretário de Estado, John Kerry, pediu uma trégua que impedisse a continuidade da matança.
No entanto, Netanyahu tem, a seu lado, a família Civita, que edita a revista Veja, cuja capa desta semana se dedica a a apontar o que seria o "apagão na diplomacia" e a "falência moral da política externa do governo Dilma". Internamente, a revista aponta o que seriam sinais de "nanismo" do Itamaraty. Um desses, curiosamente, seria até a declaração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, numa reunião do G-20, quando chamou o ex-presidente Lula de "o cara". Ou seja: na lógica de Veja, um elogio de Obama no G-20, organismo que deve muito ao Brasil, diminuiria o País.
Com a capa desta semana, Veja se coloca à extrema direita e se isola até de mesmo seus leitores. Responsável pela formulação da política externa do candidato Aécio Neves (PSDB-MG), o embaixador Rubens Barbosa concordou com a posição adotada pelo Itamaraty. Neste sábado, a jornalista Mônica Bergamo também informa que o presidente da Confederação Israelita Brasileira, Claudio Lottenberg, se disse indignado com a grosseria do porta-voz Yigal Palmor, que chamou o Brasil de "anão diplomático". Em editorial, o jornal Estado de S. Paulo condenou o que chamou de "baixaria israelense".
Veja, assim, se isola, assim como o carniceiro Benjamin Netanyahu. Os dois, na verdade, se merecem.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Genoino vai à Justiça por progressão de regime

André Richter - Repórter da Agência Brasil
O ex-deputado José Genoino, condenado na Ação Penal 470, processo do mensalão, pediu à Justiça do Distrito Federal progressão de regime. Segundo a defesa, desde o dia 22 de julho, Genoino tem direito a passar do regime semiaberto para o aberto por ter cumprido um sexto da pena, período que garante a progressão.
A data prevista para a concessão do benefício é 24 de agosto. No entanto, os advogados alegam que o cumprimento da pena no atual regime expirou devido aos 34 dias que o condenado tem de crédito, por ter trabalhado dentro do presídio.
“Em virtude de atividades realizadas no presídio - tanto trabalho, quanto estudo - o sentenciado tem direito a remição de parte de sua pena, o que antecipou para 22 de julho de 2014 o cumprimento do interstício mínimo de 1/6 (um sexto) necessário para a progressão de regime”, afirma a defesa.
Genoino teve prisão decretada no dia 15 de novembro do ano passado e chegou a ser levado para o Presídio da Papuda, no Distrito Federal. Mas, por determinação do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar temporária, uma semana após a decretação da prisão. Em abril, o ex-parlamentar voltou a cumprir pena de quatro anos e oito meses no presídio.
O ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas, condenado na mesma ação, também já pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a concessão da progressão de regime. O ex-tesoureiro começou a cumprir pena no dia 15 de novembro do ano passado e já teria direito a passar para o regime aberto no dia 14 de setembro, ao completar dez meses de prisão no semiaberto.
Os advogados argumentam que ele já cumpriu o prazo, descontando os dias trabalhados fora da prisão, em uma empresa de engenharia, e em cursos à distância. De acordo com informações da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Lamas tem direito à progressão desde o dia 15 de junho.
Por causa do recesso do Supremo, o pedido foi encaminhado ao vice-presidente da Corte, ministro Ricardo Lewandowski, responsável por decidir questões urgentes até o dia 1º de agosto. Na última quarta-feira (23), Lewandowski pediu o parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e, em seguida, o caso deve ser decidido pelo ministro Luís Roberto Barroso, responsável pelas execuções das penas dos condenados.
De acordo com o Código Penal, o regime aberto deve ser cumprido em uma Casa do Albergado, para onde os presos devem retornar somente para dormir. Em muitos casos, diante da inexistência do estabelecimento nos sistemas prisionais estaduais, os juízes determinam que o preso fique em casa e cumpra algumas regras, com horário para chegar ao domicílio, não sair da cidade sem autorização da Justiça e manter endereço fixo.

Novo material de campanha de Armando chega às ruas


Armando aposta em novo formato de propaganda. Foto: Alexandre Albuquerque/Divulgação
Armando aposta em novo formato de propaganda. Foto: Alexandre Albuquerque/Divulgação
Após retirar cavaletes e bandeiras com bases fixas das principais vias do Recife e Região Metropolitana, o movimento Campanha Limpa, da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, colocou nos principais cruzamentos dos corredores viários do Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes novos materiais de campanha. A população recebe adesivos com propostas e ideias dos candidatos a governador Armando Monteiro (PTB), a vice, Paulo Rubem Santiago (PDT), e ao Senado, João Paulo (PT).
Com a alteração do formato, a população tem tido acesso a propostas dos candidatos majoritários por meio de banners expostos em formato “pirulito”. As peças publicitárias contêm informações sobre ideias e propostas da coligação Pernambuco Vai Mais Longe para áreas prioritárias da campanha, como saúde, educação, segurança pública e mobilidade.(do blog de jamildo)

Trapalhada atinge imagem e prestígio do Santander

247 – Todos os clientes do banco Santander que tentaram, nesta sexta-feira 25, acessar o site da instituição espanhola no Brasil se depararam, antes de entrar no ambiente privado, com um aviso "importante". Tratava-se, em letras brancas sobre o vermelho berrante da instituição, de um "pedido de desculpas". Mais cedo, em mensagem dirigida a clientes de alta renda, o mesmo Santander recomendara por escrito que seus clientes tomassem cuidado com o que poderá acontecer com seus investimentos caso a candidata à reeleição, pelo PT, suba nas pesquisas eleitorais.
- Se a presidente (Dilma Rousseff) se estabilizar ou voltar a subir nas pesquisas, um cenário de reversão pode surgir", elaborou o texto que tinha apenas a assinatura da instituição espanhola. A seguir, traçou-se o quadro de que "o câmbio voltaria a se desvalorizar, juros longos retomariam alta e o índice Bovespa cairia". Em resumo, um inferno.
A recomendação para seus clientes endinheirados tomarem cuidado com a eventual ascensão da presidente pegou especialmente mau para o Santander porque não é nada disso que o presidente mundial da banca espanhola, Emílio Botín, fala nas vezes em vai ao Palácio do Planalto. Ali, sorridente, já posou para fotos e manifestou crer na economia brasileira gerenciada por Dilma.
Para compensar o estrago cometido pela parcialidade da avaliação, o próprio Santander primeiro pediu desculpas em forma de declaração oficial, e mais tarde resolveu ocupar toda a primeira página de seu site para dizer que "o referido texto feriu a diretriz interna" que barra análises marcadas pelo "viés político ou partidário".
Enquanto a imagem do banco se derretia, o primeiro prejuízo objetivo aconteceu. Em Osasco, na Grande São Paulo, município que arrecada R$ 1,9 bilhão em transferências, impostos municipais e taxas todos os anos, o prefeito Jorge Lapas encontrou o mote que precisava para tomar uma decisão que já vinha estudando: romper o convênio mantido com o Santander para o recolhimento de impostos e taxas municipais.
Ao 247, Lapas explicou sua decisão:
- O volume de reclamação que a Prefeitura recebe contra o Santander é grande. Acontece que os caixas das agências têm sido orientados a não receberem pagamentos de IPTU e taxas municipais, sob a alegação de que esse movimento forma filas", disse o prefeito petista. "Agora esse problema vai acabar tanto para a população como para o Santander. Notificamos o banco que em trinta dias o convênio será encerrado. Outros bancos continuarão a atender o nosso público".
A recomendação do Santander para seus clientes de alta renda ficarem com um pé atrás diante do crescimento da presidente Dilma foi considerada "descabida" pelo prefeito Lapas:
- O banco praticou uma partidarização fora de hora e lugar.
Para a coleção de escorregões e quedas que o Santander já levou em sua trajetória no Brasil, agora o presidente local Jesús Zabalza já tem uma a mais para mostrar a dom Emílio.

PT sobre nota do Santander: "terrorismo eleitoral"

247 - O presidente do PT, Rui Falcão, classificou, nesta sexta-feira (25), como "terrorismo eleitoral" o texto distribuído pelo banco Santander a correntistas em que descreve a reeleição da presidente Dilma Rousseff como uma ameaça à economia. Segundo Falcão, a instituição bancária já pediu desculpa e informou que foram feitas demissões na instituição.
"Já houve um pedido de desculpas formal enviado à Presidência. A informação que deram é que estão demitindo todo o setor que foi responsável pela produção do texto. Inclusive gente de cima. E estão procurando uma maneira resgatar o que fizeram", disse Falcão.
O presidente do PT afirmou que o Santander informou que 40 mil pessoas receberam o texto. Ele disse que o comunicado prejudica a campanha da presidente e comparou a iniciativa a críticas de economistas em 2002 à eleição de Luiz Inácio Lula da Silva.
"Já vimos esse filme no passado. Eles criaram o Lulômetro para medir como a bolsa oscilava. Agora mesmo a Bolsa sobe e desce, e deve estar beneficiando quem não está interessado no resultado eleitoral, mas em ganhar dinheiro com ação", disse o presidente do PT.
A militantes do PT do Rio, Falcão classificou o caso como "terrorismo eleitoral". Mas afirmou que aceita as desculpas do banco. "Aceito as desculpas do banco, mas isso não elide o que aconteceu. Isso é proibido. Instituições bancárias ou financeiras não podem fazer manifestações que interfiram na decisão do voto."

Israel rejeita proposta de cessar-fogo dos EUA: banho de sangue prossegue

Da Agência Lusa
O governo de Israel recusou hoje (25) a proposta de cessar-fogo apresentada pelo secretário de Estado norte-americano, John Kerry, informou emissora de televisão israelense.
Segundo o Canal 1, o Gabinete de Segurança rejeitou por unanimidade a proposta de Kerry, "nos termos em que está". O Canal 1 adiantou, porém, que os ministros continuarão discutindo o assunto.
Kerry encontrou-se com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, e o ministro dos Negócios Estrangeiros do Egito, Samed Shukri, com a intenção de chegar a um acordo de cessar-fogo, após 18 dias de conflito armado, que já causou a morte de cerca de 800 palestinos, a maioria civis, e de 73 israelenses, 34 deles soldados.
Os meios de comunicação informam que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, não abdica do direito do Exército de destruir túneis usados pelos guerrilheiros do Hamas para lançar ataques em território israelense.
A proposta de Kerry previa um cessar-fogo inicial, seguido de negociações entre delegações das partes envolvidas no conflito.
O Hamas, a maior força em Gaza, rejeitou inicialmente a proposta de cessar-fogo, exigindo um acordo final antes da suspensão das hostilidades, mas esforços da mediação internacional obtiveram uma abertura para alcançar a paz.
Kerry, que passou a última noite no Cairo, capital egípcia, manteve encontros com Ban Ki-moon e Samed Shukri e prometeu falar aos jornalistas ainda nesta sexta-feira.

domingo, 20 de julho de 2014

Denúncia (fraca) da Folha contra Aécio prenuncia ofensiva contra Dilma

Eduardo Guimarães
EDUARDO GUIMARÃES 
Sempre que esse jornal publica alguma coisa contra um tucano graúdo, o objetivo é ganhar credibilidade para, em seguida, atacar um petista. Principalmente se for ano eleitoral
Não se deixe iludir pela inédita denúncia da Folha contra Aécio Neves. Sempre que esse jornal publica alguma coisa contra um tucano graúdo – e, em 2014, o neto de Tancredo Neves é o tucano mais graúdo da praça –, o objetivo é ganhar credibilidade para, em seguida, atacar um petista. Principalmente se for ano eleitoral.
Há inúmeros episódios iguais, na Folha. De forma recorrente, toda vez que esse jornal divulga denúncias (invariavelmente fracas, apesar de existirem outras mais fortes) contra tucanos é para preparar ataque pesado contra petistas.
Para que se tenha uma ideia, após mais de um ano de artilharia incessante e diária contra Dilma finalmente aparece em um veículo de alcance nacional denúncia vistosa contra um político que, durante seus governos de Minas Gerais, sofreu toneladas de denúncias da oposição, as quais a mídia mineira e a nacional esconderam e escondem descaradamente.
Um grupo de deputados mineiros de oposição, aliás, criou o site “Minas Sem Censura” para repercutir tudo o que a mídia local esconde para defender o “coronel” Aécio Neves, eminência parda que governa o Estado com mão de ferro e criminaliza adversários políticos, chegando a mandar prendê-los simplesmente por lhe fazerem críticas, com o beneplácito do judiciário e da imprensa.
Nunca faltou denúncia contra Aécio Neves. O site supracitado publicou dezenas. Houve investigações no Ministério Público, na Justiça, mas nada nunca alcançou a grande mídia nacional, o que permitiu à mídia mineira esconder tudo.
Nesse contexto, a manchete de primeira página da última edição dominical da Folha de São Paulo contra Aécio Neves deve seguir o roteiro de outras oportunidades em que aquele jornal fez uma denúncia “fraca” contra um tucano para que denúncia “forte” contra petista ganhasse credibilidade.

Dilma vem a Pernabuco reforçar palanque de Armando



Segundo Ilimar Franco, na coluna do jornal O Globo deste domingo,o comando da campanha da presidente Dilma decidiu que ela começará a percorrer o país pelos estados com palanque único, com Armando Monteiro, em Pernambuco, e Fernando Pimentel. em Minas Gerais. Nos estados com vários candidatos da base ela vai esperar a definição do quadro eleitoral. O Rio é um dos estados que deve ficar para depois. As informações são de
Ela vai dar a largada percorrendo os menores, como Acre, Amapá e Roraima. Pois, se deixar para a reta final, a necessidade política poderá excluí-los da agenda.

Netanyahu amplia massacre e mata mais 50 palestinos

GAZA/JERUSALÉM (Reuters) - Ao menos 50 palestinos foram mortos neste domingo em um bombardeio feito por Israel em uma localidade da Faixa de Gaza, onde corpos estavam espalhados pela rua, enquanto milhares de pessoas fugiam para um hospital repleto de feridos, disseram testemunhas e fontes sanitárias.
O ataque à localidade de Shejaia ao noroeste de Gaza foi o mais intenso desde que Israel lançou sua ofensiva no território palestino em 8 de julho.
Angustiados gritos de procura por pessoas ressoavam na recepção do hospital, onde vizinhos aterrorizados se reuniam com grupos familiares, enquanto os feridos se amontoavam no interior do prédio.
A gravação de um vídeo de ruas cheias de escombros feita por uma testemunha e à qual a Reuters teve acesso mostra ao menos uma dezena de corpos mutilados, incluindo de crianças.
(Reportagem de Nidal al-Mughrabi)

Ativistas presos iam incendiar a Câmara do Rio



Após ser presa no RS, Sininho embarcou para o Rio de Janeiro na tarde de sábado (Foto: Reprodução/RBS TV)
Elisa Quadros, conhecida como Sininho, é apontada em denúncia como organizadora de protestos violentos. (Foto: Reprodução/RBS TV)
Portal G - Henrique Coelho
Denúncia do Ministério Público contra 23 manifestantes acusados de atos violentos em protestos no Rio de Janeiro afirma que os réus, comandados por Elisa Quadros, a Sininho, se reuniram com o objetivo de incendiar o prédio da Câmara Municipal, na ocupação conhecida como Ocupa Câmara, em agosto de 2013.
De acordo com a denúncia, a que o G1 teve acesso e que foi aceita pela Justiça, tornando réus em ação penal os 23 citados, os ativistas cometeram crimes de associação criminosa, com pena maior por participação de menores, dano qualificado, resistência, lesões corporais, posse de artefatos explosivos e corrupção de menores.
Segundo a Promotoria, Sininho, além de ter incitado os ocupantes do Ocupa Câmara e Black Blocs a queimar um ônibus nos protestos, teria comandado manifestantes a levarem três galões de gasolina para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro e incitado os ocupantes a incendiar o prédio. Segundo testemunhas ouvidas nas investigações, outros participantes impediram o incêndio.
Cinco denunciados foram presos no sábado (12), dois ativistas que não foram incluídos na denúncia foram soltos neste sábado, e outros 18 estão foragidos, segundo a Polícia Civil.

Minas fez aeroporto em fazenda da familia de Aécio



Aecio Neves 

O Jornal afirma que para pousar no aeroporto é preciso pedir autorização a familiares de Aécio

No final de seu mandato como governador do Estado, Aécio gastou quase R$ 14 milhões no empreendimento

 Do portal Terra

De acordo com a publicação, o aeroporto é administrado por familiares de Aécio. A família de Múcio Guimarães Tolentino, 88 anos, que é tio-avô do tucano e ex-prefeito de Cláudio, guarda as chaves do portão do local. 
Segundo a publicação, a pista do aeroporto tem um quilômetro e pode receber aeronaves de pequeno e médio porte, com até 50 passageiros. Sem funcionários, o local é considerado irregular pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que afirmou que ainda não recebeu do governo estadual todos os documentos necessários para a homologação do aeroporto.
Ao jornal, Aécio afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a construção do aeroporto seguiu critérios técnicos, e que o governo de Minas Gerais não levou em consideração o fato de o proprietário do terreno ter parentesco com ele.
Leia aqui reportagem na íntegra

sábado, 19 de julho de 2014

Premiê turco: Israel “ultrapassa Hitler em barbarismo”

Por Gulsen Solaker e Jonny Hogg
ANCARA (Reuters) - O premiê turco, Tayyip Erdogan, acusou Israel neste sábado de ter “ultrapassado Hitler em barbarismo” com os ataques à Faixa de Gaza, mas alertou aos turcos para não descontarem sua indignação sobre a comunidade judaica do país.
Erdogan voltou a subir o tom de sua retórica contra a ofensiva do Estado Judeu, que ameaça prejudicar ainda mais as já abaladas relações entre os dois países, antigos aliados regionais.
Horas antes, Israel havia aconselhado seus cidadãos a não viajarem para a Turquia, por causa do que chamou “humor do público”, após as missões diplomáticas israelenses serem atacadas em Istambul e Ancara durante protestos realizados na sexta-feira contra a ofensiva em Gaza.
Autoridades palestinas disseram que mais de 330 pessoas morreram em decorrência dos ataques de Israel, realizados em resposta aos mísseis lançados contra o território israelense por militantes leais ao grupo islamita Hamas.
“(Os israelenses) não têm nenhuma consciência, nenhuma honra, nenhuma dignidade. Os que condenam Hitler dia e noite ultrapassaram Hitler em barbarismo”, disse Erdogan a simpatizantes em um comício na cidade de Ordu, às margens do Mar Negro.
Ele acusou os Estados Unidos de defenderem as táticas “desproporcionais” de Israel, e lamentou o fracasso do mundo muçulmano em assumir uma postura mais forte.
Mas Erdogan alertou seus apoiadores a não expressarem sua indignação descontando-a sobre a população judaica turca. “Por quê? Eles são cidadãos deste país”, disse o premiê. Cerca de 17 mil judeus vivem na Turquia.
(Edição de Alexandre Caverni)

Eduardo :Ele sairá da eleição maior ou menor do que entrou?

247 - Dias atrás, o ex-governador pernambucano Eduardo Campos fez uma revelação. Disse que o PT ofereceu a ele o apoio na sucessão presidencial de 2018, caso ele desistisse de concorrer em 2014. A oferta era real. Um dos mais ardorosos defensores dessa ideia era o governador baiano Jaques Wagner, que avaliava que, após quatro mandatos consecutivos do PT na presidência da República (contando, é claro, com a reeleição da presidente Dilma Rousseff), seria o momento de renovar a aliança de centro-esquerda que vem governando o País desde 2003.
Campos, naturalmente, não aceitou. Lançou-se à presidência da República, rompendo a aliança histórica com o PT, e obteve o apoio da ex-senadora Marina Silva. Até agora, no entanto, os resultados têm sido muito pouco animadores. Na última pesquisa Datafolha, ele obteve apenas 8% das intenções de voto. No levantamento Istoé Sensus, ficou abaixo disso, registrando apenas 7,2%. Com isso, cristaliza-se a ideia de que o segundo turno, se houver, será mesmo, novamente, entre PT e PSDB, com a disputa envolvendo a presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves.
O ex-governador de Pernambuco vem tendo um desempenho tão fraco que, ontem, ao promover uma caminhada em São Paulo, foi tido praticamente como um anônimo. Alguns o confundiram com o ex-prefeito Gilberto Kassab. Outros o chamaram de Aécio Campos, como se ele fosse uma espécie de genérico do candidato do PSDB (leia aqui).
Para piorar, a situação no seu estado de origem é delicada. Sua prima, a vereadora Marília Arraes declarou voto na presidente Dilma. "Não acho que a candidatura de Eduardo seja o melhor para o País", afirmou (leia aqui). É um raciocínio que vai na mesma linha do que já foi apontado pelo senador Armando Monteiro (PTB-PE), que, aliado ao PT, lidera as pesquisas para o governo de Pernambuco, com mais de 40% das intenções de voto. "Muitos pernambucanos percebem que ele se lançou a um projeto pessoal e não tomou a melhor decisão para os interesses do povo pernambucano", diz ele. Em Pernambuco, o candidato de Campos, Paulo Câmara, também patina nas pesquisas, assim como seu padrinho político.
Diante desse cenário, a questão que se coloca é clara: Eduardo Campos sairá da disputa presidencial de 2014 maior ou menor do que entrou? Antes da disputa, o PSB tinha, além de Pernambuco, o governo do Ceará. Como os irmãos Gomes se rebelaram contra a candidatura Campos, ambos migraram para o Pros. Além disso, o partido também controlava importantes ministérios, como a Integração Nacional.
O ex-governador pernambucano não terá muito espaço num eventual segundo governo Dilma, não será o aliado preferencial de Aécio Neves e ainda corre o risco de perder seus principais governos estaduais. Sem o contar o fato de que ele próprio, caso não protagonize uma espetacular arrancada nas pesquisas, ficará sem mandato, quando tinha uma eleição garantida para o Senado.

Massacre israelense já matou mais de 300 em Gaza

GAZA/JERUSALÉM (Reuters) - Soldados israelenses em tanques e tratores ocuparam a parte leste da fronteira com a Faixa de Gaza neste sábado, e oficiais palestinos disseram que os ataques militares deixaram mais de 300 mortos, a maioria civis.
Israel fez na quinta-feira um ataque terrestre, naval e por ar na região, após 10 dias de combates.
Militares disseram que os engenheiros estavam concentrados em uma zona neutra efetiva de 2,5 quilômetros, tentando destruir túneis cavados por militantes do grupo islamista Hamás após o último grande enfrentando ocorrido em 2012.
Os oficiais palestinos disseram que pelo menos 325 palestinos, incluindo 70 crianças, foram mortos na ofensiva feita por Israel em 12 dias de conflito. Do lado de Israel, um soldado e dois civis foram mortos.
A escalada das hostilidades tem ocorrido após o sequestro e assassinato, no mês passado, de três estudantes seminaristas judeus em incidente que Israel responsabiliza o Hamás.
(Texto de Louise Ireland)

Campanha em PE: Paulo X Armando

A campanha política está começando para valer e o corpo a corpo dos candidatos a governador de PE num sábado pela manhã no interior, tem que ser em feira livre. E é exatamente isso que os dois principais candidatos ao Governo do Estado farão. Depois de dois fins de semana em banho-maria, por causa da Copa do Mundo, Armando Monteiro Neto (PTB) e Paulo Câmara (PSB) cumprem extensa agenda nos próximos dois dias, com eventos principalmente no interior do Estado.
Depois de se licenciar do Senado, o candidato da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, Armando Monteiro Neto (PTB), começa o dia, neste sábado, com visitas às feiras livres de Timbaúba, às 8h, e Macaparana, às 10h, ambos na Mata Norte.
Depois, ele participa, no Recife, de uma reunião com a Juventude do PDT, partido do seu vice, Paulo Rubem. No domingo, Armando segue pela manhã para o município de Sirinhaém, na Mata Sul, onde participa de encontro com lideranças locais.
Já o nome da Frente Popular ao Governo, Paulo Câmara, começa o sábado em uma das maiores feiras ao ar livre do País, Caruaru. Às 11h, a comitiva inaugura o comitê regional do Agreste, junto com o governador João Lyra Neto (PSB).
À tarde, às 14h, Câmara participa de dois eventos ao lado do candidato do PSB à Presidência da República, o ex-governador Eduardo Campos. Ambos farão uma carreata em Escada. Mais tarde, às 17h, farão comício em Palmares. No domingo, Câmara cumpre agenda em Caruaru, Agrestina e Recife

Dilma alerta empresários contra profecias negativas

247 – Durante a posse da nova diretoria da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), a presidente Dilma Rousseff voltou a alertar o setor contra "profecias negativas".
“O Brasil tem sido afetado por cenários de grande incerteza, que tem causado taxas menores de crescimento que em períodos anteriores. Mas mesmo assim, todas positivas. A pior opção para crise ou a maior dificuldade em qualquer ramo de atividade é o pessimismo, criado por dois motivos interligados e extremamente perigosos. O primeiro deles é a influência das expectativas negativas num mundo globalizado, que bloqueiam soluções. A segunda é a tentação de forçar as profecias mais negativas possíveis em regime pré-eleitoral”, disse.
Segundo Dilma, os indicadores atuais apresentam “muito mais robustez do que há 12 anos”, em referência ao governo do presidente tucano FHC. Disse que, em 15 anos de regime de metas de inflação, adotado em 1999, o resultado “estourou” o teto em apenas três anos. “E não foram no meu governo e nem do governo do (ex) presidente Lula”, afirmou. 
Ela destacou ainda motivos para empresários se manterem otimistas e confiantes no aquecimento da indústria e retomada do crescimento, como o conjunto de estímulos, já anunciados, para reduzir custos de produção em curto prazo, dando mais força à indústria.
Segundo Dilma, o desenvolvimento sustentável do Brasil só será possível com indústria forte e pujante. “Temos mobilizado todos os instrumentos para preservar nosso crescimento, e principalmente, para garantir a continuidade da criação de empregos para os brasileiros. Perseguimos este objetivo, sem abdicar, um só instante, da robustez dos fundamentos macroeconômicos.(…) O Brasil, nesse momento, é um dos seis países do G-20 que registram superávit primário nas suas contas, junto com Arábia Saudita, a Itália, Alemanha, Turquia e a Coreia do Sul. Os demais não registram superávit primário”, afirmou.